Saiba por que a economia paraguaia crescerá acima de 11% em 2013

imagenesorellana_1062_9
O analista da JPMorgan para a região, Franco Uccelli, analisa o notável crescimento que o Paraguai terá este ano e explica as causas do excelente desempenho.
“A reintegração ao Mercosul por si só não fará com que o país cresça ou renda mais”, comentou Franco Uccelli.

Fonte: América Economía, 09 de maio de 2013. Tradução livre.
Link: http://www.americaeconomia.com/economia-mercados/finanzas/sepa-por-que-la-economia-paraguaya-crecera-sobre-el-11-en-2013

A economia mundial está crescendo a um ritmo menor que o esperado, especialmente pela crise que tem afetado potências como os Estados Unidos e a União Europeia. Certo crescimento, no entanto, está sendo suportado pelas economias emergentes ou regionais, especialmente da Ásia e América Latina. Neste último caso, têm se destacado por anos o avanço sustentável de Panamá e Peru, aos quais se somam o constante progresso de Chile e outras nações com bom rendimento.

Sem embargo, nas últimas projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI) e da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), há um país que emerge por cima de todo o resto com uma larga diferença: o Paraguai, que crescerá 11% em 2013 – para a Cepal, 10%, mas para alguns otimistas a cifra poderá alcançar até 15% para este ano.

O diretor executivo de investigação da JPMorgan para mercados desta região, Franco Uccelli, explica ao AméricaEconomía.com as razões deste inusitado resultado e o que pensa sobre uma das menores economias da região.

- Como se caracteriza a economia paraguaia, em que se baseia e quais são seus principais recursos?
– Baseia-se primordialmente no setor primário, o agrícola. Depende muito dos grãos, em particular, a soja e o trigo, e também muito da carne. Creio que mais de 40% da economia depende do setor agrícola; esse é o forte deles. Se esses setores estão rendendo bem, a economia cresce, e se não, a economia não cresce ou se contrai, que foi o que ocorreu no ano passado, quando, por consequência de uma seca, a economia paraguaia esteve golpeada e fechou o ano com um decréscimo em termos reais de 1,2%. Agora, espera-se que essa tendência negativa possa ser revertida no transcorrer deste ano. A última revisão oficial das previsões de crescimento que fez o Banco Central há algumas semanas mostra o PIB crescendo em 15% neste ano.

- Como se explica este crescimento tão alto projetado para o Paraguai, mesmo considerando o decrescimento do ano passado?
– O crescimento potencial do Paraguai neste momento se calcula em pouco menos de 5%, 4,8% para ser preciso, o qual é um crescimento potencial bastante alto. A capacidade crescente o país tem. Por que se espera que este ano esteja muito acima da média regional? Por a economia ter se contraído (-1,2% em 2012), então, o efeito base está a seu favor para crescer este ano, e foram fatores climatológicos os que, na verdade, conspiraram contra o crescimento do ano passado, e a expectativa é que este ano eles não ocorram. Pelo contrário, espera-se que o clima trabalhe a favor da produção agrícola e que leve a um incremento importante, sobretudo na produção e exportação de soja, o que vai alimentar o crescimento global da economia.
Além disso, o governo vem incrementando o gasto em investimento público. O Paraguai é um país que tem muitas necessidades de investimento, não somente em infraestrutura física, mas também em infraestrutura social. Então, é um país onde o teto da dívida pública é baixinho, o que dá espaço para que o governo se endivide e possa investir em projetos de infraestrutura. Isso é o que o país necessita fazer neste momento e é isso o que o governo quer fazer. Então, é uma combinação de fatores: melhor clima, maior investimento e o ressurgimento dos setores que se viram golpeados com a seca do ano passado no campo.
jpmorgan_uccelli
– Como se pode projetar a economia paraguaia, sendo até hoje tão vulnerável, por exemplo, aos efeitos climáticos? Quais são seus desafios para não ser tão dependente?
– Há muita dependência quando mais de 40% de sua economia depende de setores primários, que são, por sua vez, dependentes de fatores climatológicos. Por isso, há duas coisas importantes para se fazer: uma é a diversificação da agricultura, para ir mais além da soja, do milho, do trigo, e que possa haver mais investimentos em outros setores agrícolas, como podem ser o florestal e a produção de frutas. Então, o que se deve buscar também, de maneira importante, é diversificar para mais além do setor agrícola, propriamente. Investir em eletricidade, por exemplo, maior investimento na rede elétrica, em caminhos, estradas, aeroportos, água e desaguamento, e seguir investindo em educação. O Paraguai é um país relativamente jovem, que tem necessidades de investimento em infraestrutura social. Assim, há muito potencial por ser um país jovem, mas o que o governo tem que fazer é fomentar a educação para se projetar mais em longo prazo e estimular o crescimento para o futuro.

- O quão importante será para o Paraguai a cooperação regional e que influência poderia ter sua eventual reintegração ao Mercosul?
– A reintegração ao Mercosul por si só não vai fazer com que o país cresça ou renda mais do que o que já vem rendendo, mas, sim, reintegrará o país ao bloco regional. O Paraguai é um país relativamente pequeno em meio a países muito maiores. Logo, ao ser o menor da região, necessita tratar de aproveitar as economias vizinhas para adaptar a sua, junto aos seus processos, para poder crescer a par das economias regionais. Ou seja, digamos, projetando-nos ao que for o futuro. Necessitamos fomentar um crescimento equitativo e sustentável ao longo do tempo e a única forma que um país pode fazê-lo, encurralado por países muito maiores, é adaptando seus processos aos dos outros países. Por si só não pode, depende dos vizinhos e terá que seguir fomentando mais estes vínculos comerciais, financeiros e econômicos com outros países.

- Sobre as acusações de transparência contra o eleito presidente do Paraguai, quanto a lavagem de dinheiro e paraísos fiscais, são matéria de preocupação para o setor econômico do país?
– O problema (dos paraísos fiscais) é que as grandes economias do mundo estão se opondo a este tipo de paraísos porque servem para a movimentação ilegítima de capitais, como a lavagem de dinheiro gerado através de atividades ilícitas. Então, há de se buscar um bom equilíbrio entre o que o país pode se relacionar do ponto de vista financeiro e não gerar anticorpos que possam ofender as maiores economias, que são alguns dos fluxos de capitais e investimentos importantes. (Horacio Cartes) tem que ser muito cauteloso na forma como resolve estes temas. Tradicionalmente, o Paraguai tem tido a reputação de ser um país que pode ter servido bastante a certas atividades ilícitas, como contrabando, lavagem de dinheiro e narcotráfico. Deve-se fazer o possível para limpar a casa e gerar as condições necessárias para que os países e os mercados mais importantes, tanto regionais como globais, estejam dispostos a investir e ter o Paraguai como um sócio financeiro e comercial.

About these ads

Sobre paraguaiteete

O Núcleo Cultural Guarani “Paraguay Teete” nasceu em junho de 2009 em São Paulo, Brasil, da mão de admiradores da cultura guarani residentes nessa cidade para difundir a rica cultura da República do Paraguai. Dentre os principais objetivos do Núcleo, podemos destacar: 1. Gerar uma imagem diferente daquela que muitos brasileiros têm do país (como por exemplo, a ideia de que o Paraguai se reduz a Ciudad del Este) por meios de eventos culturais tais como apresentações de documentários, palestras, gastronomia, música e cursos. 2. Fortalecer a identidade cultural de paraguaios e descendentes residentes no Brasil por meio da difusão permanente da cultura e da língua Guarani. 3. Proporcionar espaços e contatos para os profissionais paraguaios das diferentes modalidades artísticas, dando-lhes a possibilidade de ter acesso ao rico circuito cultural brasileiro e, em contrapartida, oferecer a mesma oportunidade para brasileiros que queiram conhecer ou desfrutar da autêntica cultura paraguaia. 4. Defender a dignidade, a imagem e a história do Paraguai e dos seus descendentes perante situações discriminatórias, tratos pejorativos, piadas e chacotas que a mídia do Brasil vem produzindo constantemente. 5. Acionar a Polícia Federal contra criminoso que usam a internet para caluniar com comentários racistas que violem a Lei Nº 7.716/89: Art. 1° diz “Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Assim como o Art. 20° que diz “Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. El Núcleo en castellano: El Núcleo Cultural Guaraní "Paraguay Teete" nació en junio de 2009 en la ciudad de São Paulo, Brasil, de la mano de admiradores de la cultura guarani residentes en esta ciudad para difundir la rica cultura de la República del Paraguay. Entre los objetivos se encuentran: 1. Generar una imagen diferente de la que los brasileños tienen del país (entre otras ideas de que piensan que Paraguay se reduce a Ciudad del Este). 2. Fortalecer la identidad cultural del paraguayo y de sus desendientes residentes en el Brasil a través de la difusión permanente de la Cultura Guaraní resaltando siempre el idioma Guaraní. 3. Proporcionar espacios y contactos para los profesionales de las diferentes modalidades artísticas, dándoles la posibilidad de acceder al rico circuito cultural brasileño y a
Esse post foi publicado em Prensa / Imprensa e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s