Milton Neves da radio BAND SP

O Núcleo Cultural Guarani “Paraguay Teete” [1] – grupo formado por paraguaios residentes no Brasil, que se dedica à divulgação da cultura e história do Paraguai no país – gostaria, através desta carta, de fazer alguns esclarecimentos.

O povo paraguaio, embora sofrido, representa uma nação de gente lutadora e audaz, forjada no meio de perdas e dores profundas. A mais expressiva e contraproducente foi a da Guerra da Tríplice Aliança. Na época, a Argentina e o Uruguai tiveram participação pouco ativa, cabendo ao Brasil combater e aniquilar o povo paraguaio. A guerra foi tão brutal ao ponto do Conde D´Eu ordenar que ateassem fogo num grupo de meninos que, disfarçados de adultos, ajudavam a combater os brasileiros. Acreditamos que este pequeno relato histórico lhe sirva para algumas reflexões.

O objetivo desta carta é com relação a um dos seus programas onde comenta sobre o desempenho dos times durante os jogos da Copa de 2010. Além dos comentários abaixo citados temos ouvido outros posteriores, não menos pejorativos, que desdenham o esforço do time de um país como qualquer outro participante de um campeonato mundial, e que não há necessidade de transcrever aqui.

Em determinado momento do programa o senhor disse: “O time do Brasil está igual aos dos paraguaios”, ao que acrescentou: “O Paraguai vai ser campeão em 2094”. Ao comparar o desempenho do time brasileiro com o do Paraguai o senhor deixa a mensagem implícita de um time que “não joga nada”. Uma verdade, porém, dita com deboche. De fato, o Paraguai não tem um time “forte” em campo, nunca fez “história” no futebol, nem como time, nem pela equipe técnica, muito menos por suas “técnicas de jogo” que, reconhecemos, não possui. No entanto, o senhor deve conhecer alguns jogadores paraguaios que jogaram em times brasileiros e que mereçam seu respeito. Talvez, de maneira inconsciente, o senhor tenha algum preconceito com relação ao nosso país.

Ninguém é obrigado a gostar de ninguém, nem mesmo gostar de um país, mas pedimos gentilmente que quando vá se referir ao Paraguai o faça com respeito e sem chacota, pois o senhor é uma pessoa da esfera da comunicação que, queira ou não, exerce alguma influência naqueles que o ouvem, seus ouvintes.

Nós paraguaios – os que residimos no Brasil, os espalhados pelo mundo e os que se encontram no Paraguai – acreditamos fervorosamente que somos merecedores de respeito, assim como todos os brasileiros que apreciam sua nacionalidade e defendem-na com carinho.  

Permita-nos, por favor, sugerir-lhe alguns títulos que poderão acrescentar ao senhor e à sua equipe algum conhecimento sobre a história e a cultura do nosso Paraguai:

  • Raízes do Brasil, de Sergio Buarque de Holanda;
  • Casa Grande e Senzala, de Gilberto Freire;
  • As Américas e a Civilização, O Dilema da América Latina e América Latina: A Pátria grande, títulos de Darcy Ribeiro;
  • Genocídio Americano: A Guerra do Paraguai, de Julio José Chiavenato.

Um detalhe que gostaríamos de compartilhar com o senhor é que há no momento em solo brasileiro um grande número de paraguaios que, através das mais diversas áreas profissionais, têm contribuído para o desenvolvimento do Brasil.

Muitos de nós acompanhamos os programas de rádio e televisão e somos fãs do grupo Bandeirantes. Gostaríamos de preservar esta admiração, por isso, pedimos de modo gentil que sejam mais criteriosos quando forem exprimir suas idéias sobre nosso Paraguai, afinal de contas, é nossa gente, nossa nacionalidade, somos nós…

Para finalizar, nos colocamos à disposição se precisarem de informações sobre a cultura ou história do Paraguai, pois nosso grupo conta com colaboradores que podem significar fontes confiáveis para um jornalismo de qualidade.

Atenciosamente,

Enviado: 30 de junho 2010

Anúncios

Sobre paraguaiteete

O Núcleo Cultural Guarani “Paraguay Teete” nasceu em junho de 2009 em São Paulo, Brasil, da mão de admiradores da cultura guarani residentes nessa cidade para difundir a rica cultura da República do Paraguai. Dentre os principais objetivos do Núcleo, podemos destacar: 1. Gerar uma imagem diferente daquela que muitos brasileiros têm do país (como por exemplo, a ideia de que o Paraguai se reduz a Ciudad del Este) por meios de eventos culturais tais como apresentações de documentários, palestras, gastronomia, música e cursos. 2. Fortalecer a identidade cultural de paraguaios e descendentes residentes no Brasil por meio da difusão permanente da cultura e da língua Guarani. 3. Proporcionar espaços e contatos para os profissionais paraguaios das diferentes modalidades artísticas, dando-lhes a possibilidade de ter acesso ao rico circuito cultural brasileiro e, em contrapartida, oferecer a mesma oportunidade para brasileiros que queiram conhecer ou desfrutar da autêntica cultura paraguaia. 4. Defender a dignidade, a imagem e a história do Paraguai e dos seus descendentes perante situações discriminatórias, tratos pejorativos, piadas e chacotas que a mídia do Brasil vem produzindo constantemente. 5. Acionar a Polícia Federal contra criminoso que usam a internet para caluniar com comentários racistas que violem a Lei Nº 7.716/89: Art. 1° diz “Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Assim como o Art. 20° que diz “Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. El Núcleo en castellano: El Núcleo Cultural Guaraní "Paraguay Teete" nació en junio de 2009 en la ciudad de São Paulo, Brasil, de la mano de admiradores de la cultura guarani residentes en esta ciudad para difundir la rica cultura de la República del Paraguay. Entre los objetivos se encuentran: 1. Generar una imagen diferente de la que los brasileños tienen del país (entre otras ideas de que piensan que Paraguay se reduce a Ciudad del Este). 2. Fortalecer la identidad cultural del paraguayo y de sus desendientes residentes en el Brasil a través de la difusión permanente de la Cultura Guaraní resaltando siempre el idioma Guaraní. 3. Proporcionar espacios y contactos para los profesionales de las diferentes modalidades artísticas, dándoles la posibilidad de acceder al rico circuito cultural brasileño y a
Esse post foi publicado em Cartas e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Milton Neves da radio BAND SP

  1. Mauro disse:

    E uma lastima ver que uma parte da sociedade Brasileira possa se deleitar com os comentarios deste individuo publico que aparece na TV/Radio. Mas como sempre defendi a culpa maior recai sobre os dirigentes desses meios de comunicaçao. Afinal sao eles que deveriam sensurar este individuo. Mas como boa parte da sociedade encontra graça no seus comentarios depreciativos e logico que esta situaçao vai continuar em vigor enquanto este (excremento) digo elemento estiver vivo. Ja se pode entender vendo o seu programa o nivel cultural do mesmo e as coisas que patrocina para seus adeptos menos escrupulosos. E o tipico valentao ignorante que saiu da latrina e pensa que cheira bem. A melhor coisa penso e enviar uma carta de protesto ao canal de TV o radio onde ele trabalha quem sabe os diretores o proprietarios sejam menos execraveis, ominosos o simplesmente defeituoso como esse ser em forma de ser humano..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s