Unila abre inscrições gratuitas para o curso de idioma guarani

Nesta semana foram abertas as inscrições para o curso do idioma Guarani, no nível básico (I) e intermediário (II). As aulas serão ministradas por alunos de diferentes cursos da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) e acontecerão no Bloco 9, espaço 1, sala 3 do Parque Tecnológico Itaipu, onde funciona parte da universidade, sempre com início às 18h30 e término às 20h30. O curso é gratuito e aberto a toda comunidade. “Este é exatamente nosso objetivo. Fazer com que o que estamos discutindo e implantando dentro da universidade alcance a comunidade e sociedade que nos cerca. Por isso, todos estão convidados a participar”, ressalta a professora do curso de Letras – Artes e Mediação Cultural da UNILA, Maria Eta Vieira. Ela é coordenadora do Projeto de Extensão “Culturas guaranis, aspectos socioculturais, diversidade linguística e transmissão de saberes”, responsável pelo curso.

As aulas do módulo I, básico, são destinadas a quem ainda não tem qualquer experimentação no idioma guarani. Elas acontecerão às segundas-feiras e têm início no dia 16 de abril. O objetivo é fazer com que o participante perceba a língua, o som das letras e palavras, sua construção frasal, sua influência no continente e importância, em especial, ao Paraguai, onde é idioma oficial junto ao castelhano (espanhol). “Trata-se de um reconhecimento do idioma. Neste primeiro módulo queremos fazer com o que aluno perceba e identifique o guarani. Já no segundo, o objetivo é reforçar a oralidade, os diálogos e a comunicação entre os participantes”, orienta Maria Eta. Os módulos seguintes devem conter um espaço maior para a redação e produção acadêmica. As aulas estão previstas para durarem 3 meses, com cerca de 20 horas presenciais e 10 horas de trabalhos e de pesquisa.

O módulo II contará com participantes que já cumpriram o módulo I, ministrado no segundo semestre do ano passado, e terá início no dia 11 de abril. As aulas serão às quartas-feiras. As inscrições para os dois módulos devem ser feitas pela internet, a partir da ficha de inscrição que deverá ser enviada a cursodeguarani@hotmail.com. Mais informações também podem ser retiradas pelo e-mail. Serão 25 vagas abertas para cada módulo.

Alunos professores
Os professores de cada módulo são alunos da UNILA, que possuem o guarani como língua materna. Derlis Sandoval, da primeira turma do curso de Letras – Artes e Mediação Cultural será o professor de um dos módulos. Natural de Assunção, capital do Paraguai, acredita que a real integração, proposta-chave da UNILA, passa pelas trocas entre todos e pelo conhecimento das línguas de cada país. “Observamos um interesse crescente pelo idioma entre os estudantes e toda comunidade acadêmica. Será uma oportunidade fantástica de troca. Temos confiança de que iremos lograr êxito nesta iniciativa, como já tivemos no ano passado”, revela. Derlis conta, ainda, que o guarani foi a primeira língua a que teve acesso e que só foi aprender o castelhano mais tarde, aos sete anos, na escola. “Aprendi o guarani em casa. Depois, precisei aprender o castelhano pois as disciplinas da escola eram todas dadas neste idioma. Os cursos e oficinas que estão sendo promovidos pela UNILA têm permitido que novos alunos se comuniquem e deem mais importância ao idioma”, explica.

Desafio
Para este ano, um desafio surge à porta. A implantação de cursos de guarani nas escolas da rede pública municipal, com o objetivo de que alunos de escolas de Educação Básica tenham acesso também, em caso de interesse. “Não buscamos introduzi-lo na grade escolar, por isso, a ideia é que sejam oferecidos cursos durante o contraturno para alunos e comunidade em geral. Já temos 14 alunos da UNILA que são hablantes do idioma e que podemos capacitar para ministrarem as aulas”, salienta a professora. Uma reunião entre representantes da UNILA e da secretaria de Educação de Foz do Iguaçu acontecerá nesta terça-feira e pode definir  deve definir os rumos da implantação deste projeto e em quais escolas poderão ser adotados como teste. As aulas já iniciariam neste primeiro semestre.

A luta pelo guarani
Para somar esforços nesta batalha pelo reconhecimento do guarani entre os hermanos do continente, o quadro da UNILA já conta com um professor específico do idioma. Mario Ramão Villalva Filho é mestre em Integração da América Latina pela Universidade de São Paulo e já ministra aulas de guarani a alunos do curso de Letras – Artes e Mediação Cultural. A disciplina é obrigatória aos alunos do curso.

 Mario Ramão Villalva Filho é mestre em Integração da América Latina pela Universidade de São Paulo e já ministra aulas de guarani a alunos do curso de Letras – Artes e Mediação Cultural. A disciplina é obrigatória aos alunos do curso.

Mario Ramão Villalva Filho é mestre em Integração da América Latina pela Universidade de São Paulo e já ministra aulas de guarani a alunos do curso de Letras – Artes e Mediação Cultural. A disciplina é obrigatória aos alunos do curso.

Mais informações sobrew a Unila, acesse: http://www.unila.edu.br/ (Assessoria)

Anúncios

Sobre paraguaiteete

O Núcleo Cultural Guarani “Paraguay Teete” nasceu em junho de 2009 em São Paulo, Brasil, da mão de admiradores da cultura guarani residentes nessa cidade para difundir a rica cultura da República do Paraguai. Dentre os principais objetivos do Núcleo, podemos destacar: 1. Gerar uma imagem diferente daquela que muitos brasileiros têm do país (como por exemplo, a ideia de que o Paraguai se reduz a Ciudad del Este) por meios de eventos culturais tais como apresentações de documentários, palestras, gastronomia, música e cursos. 2. Fortalecer a identidade cultural de paraguaios e descendentes residentes no Brasil por meio da difusão permanente da cultura e da língua Guarani. 3. Proporcionar espaços e contatos para os profissionais paraguaios das diferentes modalidades artísticas, dando-lhes a possibilidade de ter acesso ao rico circuito cultural brasileiro e, em contrapartida, oferecer a mesma oportunidade para brasileiros que queiram conhecer ou desfrutar da autêntica cultura paraguaia. 4. Defender a dignidade, a imagem e a história do Paraguai e dos seus descendentes perante situações discriminatórias, tratos pejorativos, piadas e chacotas que a mídia do Brasil vem produzindo constantemente. 5. Acionar a Polícia Federal contra criminoso que usam a internet para caluniar com comentários racistas que violem a Lei Nº 7.716/89: Art. 1° diz “Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Assim como o Art. 20° que diz “Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. El Núcleo en castellano: El Núcleo Cultural Guaraní "Paraguay Teete" nació en junio de 2009 en la ciudad de São Paulo, Brasil, de la mano de admiradores de la cultura guarani residentes en esta ciudad para difundir la rica cultura de la República del Paraguay. Entre los objetivos se encuentran: 1. Generar una imagen diferente de la que los brasileños tienen del país (entre otras ideas de que piensan que Paraguay se reduce a Ciudad del Este). 2. Fortalecer la identidad cultural del paraguayo y de sus desendientes residentes en el Brasil a través de la difusión permanente de la Cultura Guaraní resaltando siempre el idioma Guaraní. 3. Proporcionar espacios y contactos para los profesionales de las diferentes modalidades artísticas, dándoles la posibilidad de acceder al rico circuito cultural brasileño y a
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s