Stroessner nunca mais

Publicado pelo jornal Gazeta do Povo (Curitiba, Paraná, Brasil)

Há exatos 100 anos nascia o ditador paraguaio Alfredo Stroessner (1912-2006). No Paraguai, hoje é dia de comemoração para alguns, data de indignação para outros, mas certamente luto para todos: tanto para quem perdeu amigos e parentes perseguidos e mortos pela ditadura stronista (1954-1989) quanto para aqueles com saudade do general tornado herói nacional.

Difícil exprimir o que foram os infindáveis 35 anos sob a batuta do general. A tríade Forças Armadas-Partido Colorado-Estado foi o suporte institucional do regime e também o acesso único às suas prebendas e favores. “Para os amigos, tudo; para os tíbios, a lei; e para os inimigos, prisão ou morte” – este slogan traduz a vocação totalitária do regime. Anticomunistas e ultracatólicos, Stroessner e seu governo produziram variações do mesmo naipe: “inimigo”, “opositor” ou “antiparaguaio”. Na lógica totalitária, não estar com o general era estar contra ele e, portanto, contra o Paraguai. Por esse longo período, aos “inimigos” restou apenas a inexistência.

À diferença do que alguns imaginavam e pretendiam, o regime autoritário acabou e deu vez a alguma democracia paraguaia. A descoberta em 1992 dos “Archivos del Terror” e das atrocidades stronistas fortaleceu a luta pela memória no país. Mais recentemente, esta luta foi reforçada pelas conclusões da Comissão de Verdade e Justiça, cujo trabalho tem ajudado a tirar um sem-fim de nomes e casos da inexistência histórica.

Contudo, mais de duas décadas após o fim do regime autoritário, o stronismo não morreu. Ele vem sendo ressuscitado por grupos autodeclarados stronistas, que querem ver naquele totalitarismo um passado glorioso. À boca pequena, ouve-se a nostalgia: “no stronismo, eu era feliz e não sabia”; “antes não tinha toda essa insegurança, essa falta de vergonha”. E, frente ao aniversário de Stroessner, sua família política e biológica reivindica a expatriação do cadáver de volta ao Paraguai. Não por acaso, o golpe parlamentar que destituiu Fernando Lugo é falado nessa mesma língua: comunistas, esquerdistas, imorais e mesmo homossexuais são algumas das formas de acusação dirigidas a quem se opõe ao governo de fato. No Paraguai de hoje, há poucas razões para se comemorar e muitas razões para lutar e resistir.

Publicado em 03/11/2012 | GUSTAVO ZARACHO, ANALISTA POLÍTICO E MEMBRO DO COLLECTIF PARAGUAY EN FRANCIA, E JOSÉ SZWAKO, PÓS-DOUTORANDO DO CENTRO DE ESTUDOS DA METRÓPOLE 

http://www.gazetadopovo.com.br/mundo/conteudo.phtml?tl=1&id=1314550&tit=Stroessner-nunca-mais

Vista de la tumba del general Alfredo Stroessner, en el cementerio Campamento de Paz de Brasilia. | Foto: EFE/Fernando Bizerra Jr

Foto do túmulo em Brasilia, Brasil (Foto: Jornal UH)

Anúncios

Sobre paraguaiteete

O Núcleo Cultural Guarani “Paraguay Teete” nasceu em junho de 2009 em São Paulo, Brasil, da mão de admiradores da cultura guarani residentes nessa cidade para difundir a rica cultura da República do Paraguai. Dentre os principais objetivos do Núcleo, podemos destacar: 1. Gerar uma imagem diferente daquela que muitos brasileiros têm do país (como por exemplo, a ideia de que o Paraguai se reduz a Ciudad del Este) por meios de eventos culturais tais como apresentações de documentários, palestras, gastronomia, música e cursos. 2. Fortalecer a identidade cultural de paraguaios e descendentes residentes no Brasil por meio da difusão permanente da cultura e da língua Guarani. 3. Proporcionar espaços e contatos para os profissionais paraguaios das diferentes modalidades artísticas, dando-lhes a possibilidade de ter acesso ao rico circuito cultural brasileiro e, em contrapartida, oferecer a mesma oportunidade para brasileiros que queiram conhecer ou desfrutar da autêntica cultura paraguaia. 4. Defender a dignidade, a imagem e a história do Paraguai e dos seus descendentes perante situações discriminatórias, tratos pejorativos, piadas e chacotas que a mídia do Brasil vem produzindo constantemente. 5. Acionar a Polícia Federal contra criminoso que usam a internet para caluniar com comentários racistas que violem a Lei Nº 7.716/89: Art. 1° diz “Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Assim como o Art. 20° que diz “Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. El Núcleo en castellano: El Núcleo Cultural Guaraní "Paraguay Teete" nació en junio de 2009 en la ciudad de São Paulo, Brasil, de la mano de admiradores de la cultura guarani residentes en esta ciudad para difundir la rica cultura de la República del Paraguay. Entre los objetivos se encuentran: 1. Generar una imagen diferente de la que los brasileños tienen del país (entre otras ideas de que piensan que Paraguay se reduce a Ciudad del Este). 2. Fortalecer la identidad cultural del paraguayo y de sus desendientes residentes en el Brasil a través de la difusión permanente de la Cultura Guaraní resaltando siempre el idioma Guaraní. 3. Proporcionar espacios y contactos para los profesionales de las diferentes modalidades artísticas, dándoles la posibilidad de acceder al rico circuito cultural brasileño y a
Esse post foi publicado em Prensa / Imprensa e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Stroessner nunca mais

  1. arandu disse:

    Penso que o corpo dele deve permanecer no Brasil, afinal foi o único pais que o recebeu de braços abertos no exílio, acredito que ele seja mais Brasileiro do que Paraguaio, afinal ele vendeu a alma e os interesses econômicos do inteiro Paraguai ao governo do Brasil. Ele nunca fez e nunca fara a menor falta para o nosso pais menos agora que já morreu, portando e hora de voltar pagina e pensar no futuro, se erguer economicamente e progressar culturalmente para estar páreo com os países da região. Deixando de lado velhas rinhas que não servem de nada para o futuro do povo e sim para os interesses de políticos demagogos e mentirosos que só servem para destruir o porvir do meu querido Paraguay.

  2. Pingback: Juiz argentino aceitou queixa de vítimas paraguaias contra a ditadura stronista | PARAGUAY TEETE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s