Oito anos sem Roa Bastos

Augusto Roa Bastos, um dos escritores mais importantes do Paraguai, faleceu no dia 26 de abril de 2005, à idade de 87 anos, após sofrer um infarto que não conseguiu superar, em um hospital da capital do país.

Roa Bastos, Augusto

Fonte: La Nación (PY), 26 de abril de 2013. Tradução livre.
Roa Bastos nasceu em Assunção em 1917 e se exilou em 1947 na Argentina e na França. Viveu mais de quarenta anos fora do Paraguai, aonde pôde regressar logo após a queda do ditador Alfredo Stroessner, em 1989.

Durante sua juventude, junto com Josefina Plá e Hérib Campos Cervera, integrou um grupo de renovação literária e se pôs à prova em diversos gêneros: poesia, romance e teatro.

Obteve numerosos prêmios, entre os quais se destaca o Prêmio Cervantes, conquistado em 1989. Seus trabalhos no jornalismo incluem crônicas de viagem, críticas literárias e políticas e recordações pessoais.

augusto-roa-bastos-recibiendo-el-premio-cervantes

Suas grandes narrações se baseiam nos eventos mais importantes da história paraguaia: as missões jesuíticas do século XVIII, a Guerra da Tríplice Aliança do século XIX, a Guerra do Chaco e a ditadura no século XX.
Nelas, Roa Bastos soube mesclar com equilíbrio o documental e o fictício, até construir um modelo muito pessoal de novela histórica.
Entre suas obras mais importantes se encontra “Yo, el Supremo” (“Eu, o Supremo”). Esta, baseada na vida do ditador paraguaio Gaspar Rodríguez de Francia, deu-lhe fama internacional e promoveu uma volumosa literatura crítica sobre o conjunto de sua obra.
Libro Yo el Supremo

Foi também autor de romances como “Hijo de Hombre” (“Filho de Homem”), de contos para crianças, letras de canções e roteiros cinematográficos rodados no cinema argentino.
Roa Bastos é o escritor paraguaio mais conhecido no mundo e uma das figuras mais importantes da narrativa latino-americana da segunda metade do século XX.

Fonte: IPParaguay

Anúncios

Sobre paraguaiteete

O Núcleo Cultural Guarani “Paraguay Teete” nasceu em junho de 2009 em São Paulo, Brasil, da mão de admiradores da cultura guarani residentes nessa cidade para difundir a rica cultura da República do Paraguai. Dentre os principais objetivos do Núcleo, podemos destacar: 1. Gerar uma imagem diferente daquela que muitos brasileiros têm do país (como por exemplo, a ideia de que o Paraguai se reduz a Ciudad del Este) por meios de eventos culturais tais como apresentações de documentários, palestras, gastronomia, música e cursos. 2. Fortalecer a identidade cultural de paraguaios e descendentes residentes no Brasil por meio da difusão permanente da cultura e da língua Guarani. 3. Proporcionar espaços e contatos para os profissionais paraguaios das diferentes modalidades artísticas, dando-lhes a possibilidade de ter acesso ao rico circuito cultural brasileiro e, em contrapartida, oferecer a mesma oportunidade para brasileiros que queiram conhecer ou desfrutar da autêntica cultura paraguaia. 4. Defender a dignidade, a imagem e a história do Paraguai e dos seus descendentes perante situações discriminatórias, tratos pejorativos, piadas e chacotas que a mídia do Brasil vem produzindo constantemente. 5. Acionar a Polícia Federal contra criminoso que usam a internet para caluniar com comentários racistas que violem a Lei Nº 7.716/89: Art. 1° diz “Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Assim como o Art. 20° que diz “Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. El Núcleo en castellano: El Núcleo Cultural Guaraní "Paraguay Teete" nació en junio de 2009 en la ciudad de São Paulo, Brasil, de la mano de admiradores de la cultura guarani residentes en esta ciudad para difundir la rica cultura de la República del Paraguay. Entre los objetivos se encuentran: 1. Generar una imagen diferente de la que los brasileños tienen del país (entre otras ideas de que piensan que Paraguay se reduce a Ciudad del Este). 2. Fortalecer la identidad cultural del paraguayo y de sus desendientes residentes en el Brasil a través de la difusión permanente de la Cultura Guaraní resaltando siempre el idioma Guaraní. 3. Proporcionar espacios y contactos para los profesionales de las diferentes modalidades artísticas, dándoles la posibilidad de acceder al rico circuito cultural brasileño y a
Esse post foi publicado em Cultura e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s