Grupo folclórico Alma GuaranÍ

920926_460472467361847_369173029_o

O Grupo Folclórico Alma Guaraní surgiu no início da década de 1990 a partir da necessidade de haver um grupo de dança representante da comunidade paraguaia na Festa das Nações promovida pela Pastoral do Migrante, hoje Missão Paz, Centro Pastoral e de Mediação do Migrante, localizada na Rua do Glicério, 225, em São Paulo.
Seu trabalho é divulgar a cultura paraguaia através da dança. Reúne crianças, jovens e adultos. Paraguaios residentes em São Paulo, descendentes de paraguaios e amantes da cultura guarani. Proporciona a integração dos seus participantes e valorização das raízes como forma de respeito ao próximo e responsabilidade.
Tem participado de vários eventos folclóricos e culturais em São Paulo, capital, interior e grande São Paulo, além das festas patronais das comunidades que se reúnem na Missão Paz.
Atualmente conta com 25 integrantes. É um grupo amador e totalmente voluntário que conta com o apoio e parceria de todos que valorizam a difusão da cultura paraguaia e das diversas culturas que se encontram em São Paulo. Reúne-se nos primeiros e terceiros domingos de cada mês no salão da Igreja Nossa Senhora Auxiliadora, na Rua Três Rios – Bairro Bom Retiro.

Danças Paraguaias

Homens paraguaios dançando polca paraguaia

Homens paraguaios dançando polca paraguaia

As danças paraguaias possuem várias influências. Pode-se citar a influência indígena, dos primeiros habitantes do território latinoamericano, do período da colonização sob influência dos espanhóis, do habitante do campo que encontrava na dança uma maneira de divertir-se e contar sua história, além da aristocracia européia na pessoa da Madame Lynch, britânica que viveu na França e levou ao Paraguay os grandes bailes dos salões europeus quando foi residir no País com Solano Lopez.
Ao levar os bailes aos salões do Paraguay, as contradanzas, sarandeos, toreos, estes também saiam para as ruas e ao realizar contato com o povo as danças tornaram-se mais alegres, divertidas e coloridas, ao estilo popular. Por este motivo é possível perceber na polca paraguaia, base de todas as danças, os traços da polca européia de um modo mais alegre e com muita vivacidade.
A “Galopera” é uma das músicas e danças mais famosas do Paraguay, onde as mulheres equilibram cântaros sobre a cabeça enquanto realizam com graça e equilíbrio as evoluções da dança entre polcas, galopas, sarandeos. É um bailado de fundo religioso cuja história apresenta a participação das mulheres que levavam os cântaros com água sobre a cabeça para refrescar os romeiros, tropeiros que partiam para os eventos em honra a San Blas, patrono da voz. Após os eventos religiosos, o povo se reunia nos espaços abertos e se punha a dançar.

Trajes de Dança

279015_2237456425861_7862883_o

A tudo isso se alia o traje, onde os rapazes representando o homem do campo, sua força, o garbo e galanteo, dançam com chapéus de palha (sombrero piri), chicotes que serviam para controlar o gado e lenços no pescoço (pañuelos) para ajudar a secar o suor de um dia de intensa labuta. As camisas são ricamente bordadas a mão, chamados bordados bulgaros sobre tecidos de algodão, em guaraní “aho poí” que servem para trabalhar no intenso calor da região paraguaia.

999741_476406265768467_1630917386_n

As moças, por sua vez, representam a graça, a beleza aliada a força da mulher paraguaia que não perde sua vaidade mesmo na necessidade de muitas vezes substituir o homem que sai de casa para trabalhar, participar das guerras ou mesmo assumir trabalhos que seriam somente masculinos. Suas roupas são coloridas, uma ampla saia de um tecido simples mas não menos bonito, pois podia não haver dinheiro para comprar uma rica fazenda, porém o tecido deveria iluminar-se “luzir” durante a dança. A blusa, igual a dos rapazes, possui mangas trabalhadas manualmente chamadas “encaje ju” e é de algodão com os bordados búlgaros também feitos manualmente. A religiosidade está representada no rosário que carrega no pescoço. Os cabelos longos formam uma ou duas tranças lindamente adornadas por flores do campo e uma “peineta” dourada para ajudar a prender os cabelos.

375509_395150667227361_55562904_n

Na cintura tanto os rapazes, quanto as moças, dependendo do traje, levam uma faixa multicolor representando o trabalho manual indígena para que não esqueçam as raízes do Paraguay.

Veja a participação do grupo no programa Antena Paulista da Rede Globo: O grupo paraguaio de dança, Alma Guarani mostra um pouco de sua arte, antes de se apresentar na festa do imigrante.

http://globotv.globo.com/rede-globo/antena-paulista/t/edicoes/v/grupo-folclorico-alma-guarani-tambem-participa-da-festa/2610273/

Anúncios

Sobre paraguaiteete

O Núcleo Cultural Guarani “Paraguay Teete” nasceu em junho de 2009 em São Paulo, Brasil, da mão de admiradores da cultura guarani residentes nessa cidade para difundir a rica cultura da República do Paraguai. Dentre os principais objetivos do Núcleo, podemos destacar: 1. Gerar uma imagem diferente daquela que muitos brasileiros têm do país (como por exemplo, a ideia de que o Paraguai se reduz a Ciudad del Este) por meios de eventos culturais tais como apresentações de documentários, palestras, gastronomia, música e cursos. 2. Fortalecer a identidade cultural de paraguaios e descendentes residentes no Brasil por meio da difusão permanente da cultura e da língua Guarani. 3. Proporcionar espaços e contatos para os profissionais paraguaios das diferentes modalidades artísticas, dando-lhes a possibilidade de ter acesso ao rico circuito cultural brasileiro e, em contrapartida, oferecer a mesma oportunidade para brasileiros que queiram conhecer ou desfrutar da autêntica cultura paraguaia. 4. Defender a dignidade, a imagem e a história do Paraguai e dos seus descendentes perante situações discriminatórias, tratos pejorativos, piadas e chacotas que a mídia do Brasil vem produzindo constantemente. 5. Acionar a Polícia Federal contra criminoso que usam a internet para caluniar com comentários racistas que violem a Lei Nº 7.716/89: Art. 1° diz “Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Assim como o Art. 20° que diz “Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. El Núcleo en castellano: El Núcleo Cultural Guaraní "Paraguay Teete" nació en junio de 2009 en la ciudad de São Paulo, Brasil, de la mano de admiradores de la cultura guarani residentes en esta ciudad para difundir la rica cultura de la República del Paraguay. Entre los objetivos se encuentran: 1. Generar una imagen diferente de la que los brasileños tienen del país (entre otras ideas de que piensan que Paraguay se reduce a Ciudad del Este). 2. Fortalecer la identidad cultural del paraguayo y de sus desendientes residentes en el Brasil a través de la difusión permanente de la Cultura Guaraní resaltando siempre el idioma Guaraní. 3. Proporcionar espacios y contactos para los profesionales de las diferentes modalidades artísticas, dándoles la posibilidad de acceder al rico circuito cultural brasileño y a
Esse post foi publicado em Prensa / Imprensa e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s