Ñanduti, a renda do Paraguai

Vídeo: ÑANDUTÍ

HELOISA LUPINACCI
da Folha de S. Paulo, no Paraguai – 24/03/2005

images (10)

Na primeira vez que vir os círculos de ñanduti bordados, o visitante provavelmente vai esfregar os olhos achando que nada pode ser assim tão colorido e delicado.
O ñanditu é o trabalho artesanal típico do Paraguai que mais chama a atenção. Ele é quase todo produzido em Itaguá.
A renda foi criada pelos índios guaranis, e sua origem é contada em uma lenda que reza ter havido, em uma tribo, uma filha de cacique de formosura ímpar. Todos a queriam como mulher, mas a garota tinha um paquera: um índio magricela.
Quando ela atingiu a idade de casar, o cacique abriu um concurso para escolher seu marido. O vencedor seria aquele que trouxesse o presente mais belo. Um bravo guerreiro chegou com a pele de um bicho raro, mas, para consegui-la, teve de lutar com o bicho, que lhe comeu o braço. Também surgiu um guerreiro feroz com uma flor fantástica. Para apanhar o presente, ele lutou com feras e perdeu uma das perna.

images (12)

Já aquele pretendente magricela tinha plena consciência de que não ganharia o concurso porque não poderia lutar contra as feras. Ele se sentou sob uma bananeira para lamentar suas poucas chances. E dormiu. Quando acordou, no raiar do sol, viu uma teia de aranha úmida de orvalho que refletia o espectro de cores da luz.
Encantado, foi pedir à sua mãe que a reproduzisse. A mãe, que já sabia como era bonita essa visão, pegou fios de seus cabelos, tingiu-os de diversas cores e juntou a eles palha de coqueiro. Com o material, fez o primeiro ñanditu, teia de aranha em guarani. Ao apresentar o regalo, o índio foi consagrado campeão e pôde casar-se com a amada.

download (3)

Em Itaguá, há dezenas de lojas que vendem a renda. Em uma delas, Maria Britez Navarro, de 66 anos, vende seu artesanato e, entre um gole de tereré e outro, borda diversas toalhas com ñanditu. “Faço isso desde os oito anos”, afirma ela, que aprendeu a arte observando sua mãe.

images (24)

Para fazer o bordado, ela prende um pedaço de tecido em um bastidor e começa a fazer os pontos. Os primeiros são presos no tecido –são os contornos dos círculos–, os outros são “voadores” ou “pontos de ar”, ficam presos aos pontos que já existem, e não ao tecido. Quando acaba, ela recorta o tecido de baixo, cuidando para não soltar pontos. O resultado é uma renda multicolorida sobre o tecido vazado.
Há 76 tipos de ponto, que levam nomes como flor-de-goiaba, o mais difícil, e garra-de-gato, o mais simples. Para fazer um trabalho, leva-se em média 22 dias, trabalhando dez horas diárias. Um pedacinho, com um círculo, custa o equivalente a R$ 2.

download (2)

images (5)

images (23)

download (4)

images (11)

images (13)

images (21)

images

images (19)

images (2)

images (7)

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/turismo/noticias/ult338u4956.shtml

Anúncios

Sobre paraguaiteete

O Núcleo Cultural Guarani “Paraguay Teete” nasceu em junho de 2009 em São Paulo, Brasil, da mão de admiradores da cultura guarani residentes nessa cidade para difundir a rica cultura da República do Paraguai. Dentre os principais objetivos do Núcleo, podemos destacar: 1. Gerar uma imagem diferente daquela que muitos brasileiros têm do país (como por exemplo, a ideia de que o Paraguai se reduz a Ciudad del Este) por meios de eventos culturais tais como apresentações de documentários, palestras, gastronomia, música e cursos. 2. Fortalecer a identidade cultural de paraguaios e descendentes residentes no Brasil por meio da difusão permanente da cultura e da língua Guarani. 3. Proporcionar espaços e contatos para os profissionais paraguaios das diferentes modalidades artísticas, dando-lhes a possibilidade de ter acesso ao rico circuito cultural brasileiro e, em contrapartida, oferecer a mesma oportunidade para brasileiros que queiram conhecer ou desfrutar da autêntica cultura paraguaia. 4. Defender a dignidade, a imagem e a história do Paraguai e dos seus descendentes perante situações discriminatórias, tratos pejorativos, piadas e chacotas que a mídia do Brasil vem produzindo constantemente. 5. Acionar a Polícia Federal contra criminoso que usam a internet para caluniar com comentários racistas que violem a Lei Nº 7.716/89: Art. 1° diz “Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Assim como o Art. 20° que diz “Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. El Núcleo en castellano: El Núcleo Cultural Guaraní "Paraguay Teete" nació en junio de 2009 en la ciudad de São Paulo, Brasil, de la mano de admiradores de la cultura guarani residentes en esta ciudad para difundir la rica cultura de la República del Paraguay. Entre los objetivos se encuentran: 1. Generar una imagen diferente de la que los brasileños tienen del país (entre otras ideas de que piensan que Paraguay se reduce a Ciudad del Este). 2. Fortalecer la identidad cultural del paraguayo y de sus desendientes residentes en el Brasil a través de la difusión permanente de la Cultura Guaraní resaltando siempre el idioma Guaraní. 3. Proporcionar espacios y contactos para los profesionales de las diferentes modalidades artísticas, dándoles la posibilidad de acceder al rico circuito cultural brasileño y a
Esse post foi publicado em Prensa / Imprensa e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Ñanduti, a renda do Paraguai

  1. Jô Prereira disse:

    Muito interessante e elucidativo o texto! Gostei muito e Parabéns ao povo paraguaio pelo artesanato e cultura tão rica!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s