Passado e futuro em 15 de agosto: em qual direção rumará Horacio Cartes?

cartes

O décimo-quinto dia de agosto é uma data que atrai a atenção dos paraguaios tanto ao passado como ao futuro. Foi neste dia que, no longínquo ano de 1537, Juan de Salazar y Espinosa fundou Nossa Senhora Santa Maria de Assunção, a “Mãe de Cidades” e capital da atual República do Paraguai. Este é, também, o dia em que, a cada cinco anos, toma posse o chefe de Estado, líder do poder executivo, presidente ou, nada menos do que isso, a esperança para o porvir.

Hoje não poderia ser diferente: os paraguaios tanto recordam o aniversário de sua maior cidade como, meia década depois da ascensão ao poder do ex-bispo católico, Fernando Lugo, repetem o esperado rito democrático da nomeação de um novo representante máximo para a nação (embora, ao longo desse percurso, tenham ocorrido alguns “imprevistos”, como bem se sabe).

Diante das direções oferecidas, para onde Horacio Cartes e seu governo rumarão? Com a retomada do poder por parte do Partido Colorado após um breve período de excepcionalidade em seus mais de 60 anos de domínio absoluto na política do país (mais precisamente, no que concerne à presidência da República), o que se pode esperar da nova gestão: um resgate do passado interrompido por uma ousada (e, posteriormente, fracassada) aliança partidária, uma reforma daquilo que já bem se conhece ou uma verdadeira mudança de rumos?

A resposta à questão ainda é desconhecida, apesar da retórica de “mudança de rumos” adotada por Cartes ou dos contrastantes indícios de que, na verdade, tudo se manterá sob a ordem da desigualdade e da “troca de favores”. De qualquer modo, existem vários elementos que devem estar na mente dos cidadãos do Paraguai para avaliar e exercer cobranças sobre a nova gestão, sendo pertinente, por conseguinte, que se faça um resgate do passado com o intuito de se pensar o futuro. Para tal finalidade, recomendamos a leitura de um artigo de Milda Rivarola, socióloga e historiadora paraguaia, intitulado “Paraguai: Estado patrimonial e clientelismo”, publicado em meados de 2007 na Revista Diplomacia, Estratégia e Política (DEP), número 6. Nesse texto, a autora relembra a histórica e tradicional prática do patrimonialismo e do clientelismo na política do país, o que inclui a filiação partidária de cidadãos socialmente marginalizados em troca de pequenos favores urgentes, o financiamento de campanhas por parte de empresas privadas em troca de benefícios “extrajudiciais” após a posse dos políticos eleitos e a consolidação de um círculo exclusivista de poder em contraste com a realidade precária de muitos paraguaios. Como efeito disso, governos estabelecidos passam a se sustentar não pela eficiência ou confiança da população, mas, sim, pela satisfação mútua de interesses de certos indivíduos e grupos mais influentes, fazendo com que, consequentemente, partidos disputem cargos políticos motivados não pelo objetivo de apresentar alternativas aos rumos do país, mas pelos benefícios que se pode extrair do Estado quando se ocupam tais posições.

Os resultados do patrimonialismo e do clientelismo apontados pela autora são a perpetração da marginalização de muitos paraguaios – condenados à fome e à pobreza extrema –, a corrupção – que acentua a restrição da população ao acesso a bens públicos de qualidade – e a concentração de renda e poder, apenas para citar alguns. Tais consequências dizem respeito ao passado e presente do Paraguai. Mas, e quanto ao futuro? Olharemos em sua direção durante a gestão de Cartes? Ou melhor, caminharemos em sua direção na nova administração? E, se sim, que futuro é esse? É um tempo de resgate, reforma de velhas diretrizes ou de mudanças realmente significativas?

Releiamos, deste modo, Rivarola, para que não percamos o passado de vista na nova (assim se espera) caminhada que se inicia neste 15 de agosto.

Link da revista na qual foi publicado o artigo de Milda Rivarola: http://www.funag.gov.br/biblioteca/index.php?option=com_docman&task=cat_view&gid=46&Itemid=41
Acessar a revista de número 6, disponível também em castelhano.

Paraguai entre os países mais corruptos do mundo, segundo a organização Transparency International

A organização internacional não-governamental Transparency International elabora anualmente uma lista com índices de corrupção da maior parte dos países do mundo. Há um considerável tempo, o Paraguai, infelizmente, figura entre os piores desse ranking.

No último relatório disponível, publicado em 2012, a República guarani aparece na 150ª (de 176 países analisados), ao lado de Eritreia, Guiné-Bissau e Papua Nova-Guiné. Em uma escala de 0 (mais corrupto) a 100 (sem corrupção), o país obteve um índice de apenas 25, o que evidencia a fragilidade do Estado paraguaio.

Link do relatório:
http://www.transparency.org/whatwedo/pub/corruption_perceptions_index_2012

Pobreza no Paraguai atinge mais da metade da população, segundo programa da ONU

De acordo com relatório do Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) intitulado “Estado de las Ciudades de América Latina y el Caribe: rumbo a uma nueva transición urbana”, referente a 2012, mais da metade da população paraguaia vive abaixo da linha da pobreza. Com relação especificamente às cidades, o Paraguai seria o 4º país mais pobre na região da América Latina e Caribe, com quase 50% da população urbana vivendo abaixo da linha da pobreza e cerca de 20% em situação de indigência.

De acordo com os critérios utilizados na pesquisa, considera-se como pobre o indivíduo que vive com menos de US$ 2,00 diários, enquanto indigente seria aquele que vive com menos de US$ 1,00 para a mesma referência temporal.

Link do relatório:
http://www.onuhabitat.org/index.php?option=com_docman&task=cat_view&gid=362&Itemid=18
Informações nas páginas 42 e 43.

Um quarto da população paraguaia passa fome, segundo Organização das Nações Unidas

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em análise sobre o período de 2010 a 2012, constatou-se que 25,5% da população do Paraguai são afetados pela fome e desnutrição. No relatório “Panorama de la Seguridad Alimentaria y Nutricional en América Latina y Caribe” de 2012, o país aparece em 3º lugar na lista daqueles em condição mais alarmante, atrás apenas de Haiti (com 44,5%) e Guatemala (com 30,4%). A situação paraguaia teria se agravado se comparado com o período anterior (de 2007 a 2009), no qual o percentual da população açoitada pela fome era de 16,8%.

Link do relatório:
http://www.fao.org/alc/file/media/pubs/2012/panorama.pdf
Informações nas páginas 30 e 31.

Anúncios

Sobre paraguaiteete

O Núcleo Cultural Guarani “Paraguay Teete” nasceu em junho de 2009 em São Paulo, Brasil, da mão de admiradores da cultura guarani residentes nessa cidade para difundir a rica cultura da República do Paraguai. Dentre os principais objetivos do Núcleo, podemos destacar: 1. Gerar uma imagem diferente daquela que muitos brasileiros têm do país (como por exemplo, a ideia de que o Paraguai se reduz a Ciudad del Este) por meios de eventos culturais tais como apresentações de documentários, palestras, gastronomia, música e cursos. 2. Fortalecer a identidade cultural de paraguaios e descendentes residentes no Brasil por meio da difusão permanente da cultura e da língua Guarani. 3. Proporcionar espaços e contatos para os profissionais paraguaios das diferentes modalidades artísticas, dando-lhes a possibilidade de ter acesso ao rico circuito cultural brasileiro e, em contrapartida, oferecer a mesma oportunidade para brasileiros que queiram conhecer ou desfrutar da autêntica cultura paraguaia. 4. Defender a dignidade, a imagem e a história do Paraguai e dos seus descendentes perante situações discriminatórias, tratos pejorativos, piadas e chacotas que a mídia do Brasil vem produzindo constantemente. 5. Acionar a Polícia Federal contra criminoso que usam a internet para caluniar com comentários racistas que violem a Lei Nº 7.716/89: Art. 1° diz “Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Assim como o Art. 20° que diz “Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. El Núcleo en castellano: El Núcleo Cultural Guaraní "Paraguay Teete" nació en junio de 2009 en la ciudad de São Paulo, Brasil, de la mano de admiradores de la cultura guarani residentes en esta ciudad para difundir la rica cultura de la República del Paraguay. Entre los objetivos se encuentran: 1. Generar una imagen diferente de la que los brasileños tienen del país (entre otras ideas de que piensan que Paraguay se reduce a Ciudad del Este). 2. Fortalecer la identidad cultural del paraguayo y de sus desendientes residentes en el Brasil a través de la difusión permanente de la Cultura Guaraní resaltando siempre el idioma Guaraní. 3. Proporcionar espacios y contactos para los profesionales de las diferentes modalidades artísticas, dándoles la posibilidad de acceder al rico circuito cultural brasileño y a
Esse post foi publicado em Prensa / Imprensa e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Passado e futuro em 15 de agosto: em qual direção rumará Horacio Cartes?

  1. joel disse:

    Só tenho a dizer que, o Paraguai ou os paraguaios não retornem ao estilo Lula aqui no Brasil, pq será mais três ou quatro décadas de atraso, o povo pensante acompanhem de perto o que os governantes fazem em favor dos menos agraciados, e que principal bem para o desenvolvimento de um povo é a educação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s