Expandir o idioma guarani em entidades públicas e privadas, desafio do Paraguai

Asunción, 6 de agosto (EFE).- Expandir o idioma guarani às instituições e às empresas privadas, assim como aos meios de comunicação, é parte dos desafios pendentes para revalorizar essa língua milenar no Paraguai, disse hoje à Efe Ladislaa Alcaraz, titular da Secretaria de Políticas Linguísticas.

Fonte: Agencia EFE, 6 de agosto de 2014. Tradução livre.
Link: http://noticias.latino.msn.com/latinoamerica/paraguay/expandir-el-idioma-guaran%C3%AD-en-entes-p%C3%BAblicos-y-privados-desaf%C3%ADo-de-paraguay-15

Palacio de López
Expandir o idioma guarani em entidades públicas e privadas, desafio do Paraguai

Asunción, 6 de agosto (EFE).- Expandir o idioma guarani às instituições e às empresas privadas, assim como aos meios de comunicação, é parte dos desafios pendentes para revalorizar essa língua milenar no Paraguai, disse hoje à Efe Ladislaa Alcaraz, titular da Secretaria de Políticas Linguísticas.

Alcaraz explicou que esses objetivos serão buscados durante a semana em língua guarani, que se celebrará em Asunción no final de agosto, destinada a conscientizar os paraguaios das necessidades urgentes de seu idioma materno.

“Nossa intenção profunda é envolver a sociedade no processo de sentir e visibilizar a língua de nossos antepassados, uma língua da América que necessita ser revalorizada no Paraguai”, observou Alcaraz.

Ainda que o guarani seja falado por 90% dos paraguaios, segundo o censo de 2012, Alcaraz precisou que está ausente na Administração Pública, apesar de, desde esse mesmo ano, existir uma lei que protege os direitos linguísticos de quem quiser ser atendido nesse idioma.

“Não se cumpre, e queremos despertar os cidadãos de que esses direitos existem e estão garantidos”, declarou, referindo-se à Lei de Línguas, que também protege aquelas faladas pelas comunidades indígenas do Paraguai.

Agregou que outro dos campos em que o guarani deve ser potencializado é o dos meios de comunicação, no qual a maioria dos programas é em castelhano, enquanto que o guarani é usado em alguns blocos informativos concretos.

Ademais, Alcaraz apontou que muitos falantes de guarani se deparam com uma barreira cultural quando ingressam na universidade e em outros centros de educação superior, que não contam com carreiras nessa língua.

“Na educação superior, há um corte total, e ainda que tenhamos a Lei de Línguas, esse direito não é atendido na universidade. A única exceção é a Universidade Autônoma de Encarnación, que tem uma especialidade de guarani jurídico a nível de pós-graduação”.

Desse modo, Alcaraz fez notar que o guarani não é praticado em alguns setores sociais de renda média e alta, que preferem recorrer ao espanhol.

“Não há um orgulho, há algo como uma vergonha. Queremos dignificá-lo e recuperar seu sentido de língua oficial ao lado do castelhano. Temos que nos desfazer de preconceitos associados a determinados setores, já que é a língua de nossa identidade cultural”, apontou.

A titular do departamento reconheceu que outra das tarefas pendentes por parte das autoridades linguísticas consiste em trabalhar pela implementação de um guarani neutro e por sua aplicação em códigos escritos, um dos pontos fracos dessa língua, segundo Alcaraz.

Nesse sentido, defendeu a revisão das ortografias vigentes até agora, algumas das quais se baseiam em formas antigas, confeccionadas pelos missioneiros espanhóis.

“Os passos se direcionam a se ter uma gramática oficial, uma ortografia oficial e um dicionário oficial guarani-espanhol, que ainda não existe”, declarou.

A semana da língua guarani terá início em 25 de agosto, coincidindo com o Dia do Idioma Guarani, e consiste em uma programação de atos e foros de debate em que se abordará a maneira na qual o idioma é tratado nos meios.

Também se analisará a trajetória seguida pelo guarani através da obra literária e poética de seus principais representantes.

A secretaria tem previsto que a semana se encerre com uma multitudinária marcha cidadã, que será iniciada na cidade de San Lorenzo e terá fim no centro de Asunción com um ato festivo e um ato religioso proferido em guarani, de frente ao Panteão dos Heróis.

Anúncios

Sobre paraguaiteete

O Núcleo Cultural Guarani “Paraguay Teete” nasceu em junho de 2009 em São Paulo, Brasil, da mão de admiradores da cultura guarani residentes nessa cidade para difundir a rica cultura da República do Paraguai. Dentre os principais objetivos do Núcleo, podemos destacar: 1. Gerar uma imagem diferente daquela que muitos brasileiros têm do país (como por exemplo, a ideia de que o Paraguai se reduz a Ciudad del Este) por meios de eventos culturais tais como apresentações de documentários, palestras, gastronomia, música e cursos. 2. Fortalecer a identidade cultural de paraguaios e descendentes residentes no Brasil por meio da difusão permanente da cultura e da língua Guarani. 3. Proporcionar espaços e contatos para os profissionais paraguaios das diferentes modalidades artísticas, dando-lhes a possibilidade de ter acesso ao rico circuito cultural brasileiro e, em contrapartida, oferecer a mesma oportunidade para brasileiros que queiram conhecer ou desfrutar da autêntica cultura paraguaia. 4. Defender a dignidade, a imagem e a história do Paraguai e dos seus descendentes perante situações discriminatórias, tratos pejorativos, piadas e chacotas que a mídia do Brasil vem produzindo constantemente. 5. Acionar a Polícia Federal contra criminoso que usam a internet para caluniar com comentários racistas que violem a Lei Nº 7.716/89: Art. 1° diz “Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Assim como o Art. 20° que diz “Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. El Núcleo en castellano: El Núcleo Cultural Guaraní "Paraguay Teete" nació en junio de 2009 en la ciudad de São Paulo, Brasil, de la mano de admiradores de la cultura guarani residentes en esta ciudad para difundir la rica cultura de la República del Paraguay. Entre los objetivos se encuentran: 1. Generar una imagen diferente de la que los brasileños tienen del país (entre otras ideas de que piensan que Paraguay se reduce a Ciudad del Este). 2. Fortalecer la identidad cultural del paraguayo y de sus desendientes residentes en el Brasil a través de la difusión permanente de la Cultura Guaraní resaltando siempre el idioma Guaraní. 3. Proporcionar espacios y contactos para los profesionales de las diferentes modalidades artísticas, dándoles la posibilidad de acceder al rico circuito cultural brasileño y a
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s