A guarânia, ritmo musical nascido no Paraguai, completa 89 anos de existência

A guarânia – o ritmo musical mais genuinamente paraguaio, criado por José Asunción Flores em 1925 – completa nesta quarta-feira (27 de agosto) 89 anos de existência. Em sua homenagem, veiculamos, abaixo, a tradução de duas notícias, sendo a primeira referente a algumas das celebrações que serão levadas a cabo no Paraguai entre hoje (26/08) e amanhã e a segunda, à mudança de nome da avenida costaneira, de Asunción, que passa a ser chamada pela graça do criador do ritmo musical.

A guarânia celebra seus 89 anos de criação com mostras e concertos

O gênero musical criado por José Asunción Flores em 1925 fará aniversário em 27 de agosto. As atividades comemorativas que se darão incluem mostras fotográficas, exibições artísticas e concertos.

Fonte: Adrián Cáceres (Última Hora, PY), 26 de agosto de 2014. Tradução livre.
Link: http://www.ultimahora.com/la-guarania-celebra-sus-89-anos-creacion-muestras-y-conciertos-n823557.html

guarania 1
A guarânia é o gênero local por excelência, e a harpa a interpreta belamente.

A guarânia, esse gênero musical melancólico e original criado por José Asunción Flores, está em festa. Esta semana, celebram-se seus 89 anos, com o mesmo vigor de quando nasceu e em meio de homenagens artísticas.

“A guarânia é, talvez, o elemento mais importante da cultura musical do Paraguai do século XX, apesar de ser um gênero mais próprio do âmbito urbano, já que no campo ainda é pouco cultivado. Fora do país, é o gênero que mais nos representa”, afirma Diego Sánchez Haase, músico, compositor e diretor orquestral paraguaio.

Haase recorda que, para ele, os maiores expoentes do gênero são o mesmo José A. Flores, Herminio Giménez, Mauricio Cardozo Ocampo e Demetrio Ortiz. “Suas guarânias não foram ainda superadas”, assevera o maestro.

Com relação às características musicais da guarânia, Haase diz que pode-se definir como características principais seu aspecto melancólico, sua melodia sincopada acompanhada por três golpes no baixo e sua harmonia geralmente austera. “O ritmo básico é o seis por oito”, explica Diego.

Acrescenta que, além disso, existe uma generalizada desfiguração rítmica de seis por oito na maioria das interpretações dos músicos populares, com a qual “se elimina a sincopa”, deixando de fora “o elemento musical mais importante do gênero”.

ATIVIDADES

Quarta-feira (27/08) é o Dia da Guarânia, mas as celebrações se iniciam hoje (26/08), às 10h30, com a abertura da mostra fotográfica José Asunción Flores e seu tempo, na Casa Bicentenário da Música Agustín Pío Barrios (Rua Cerro Corá, 848, entre Tacuary e EEUU). A exposição estará aberta por duas semanas. Acesso livre.

Por outro lado, às 19h00, haverá uma exibição artística em Punta Karapã (Caballero e Comuneros). Entrada gratuita.

Da mesma forma, às 10h00, continuarão os festejos com o Cine-Debate José Asunción Flores. Será na Manzana de la Rivera. Acesso livre.

Finalmente, na quarta-feira, às 10h00, será realizada a declaração da praça temática da guarânia Manuel Ortiz Guerrero – José Asunción Flores, com um espetáculo e a presença da Ensamble da OCMA, Conjunto Folclórico Gigante da APA, Lizza Bogado e Ricardo Flecha, entre outros.

E, por último, na noite do mesmo dia, será apresentado o disco La guarania crece en los territorios del agua, de Ricardo Flecha. O local é o Teatro Municipal Ignacio A. Pane. Entradas a 50.000 guaranis [1].

Nota do tradutor:
[1] Cerca de R$ 25,00, pela cotação de hoje, dia 25 de agosto de 2014.

* * *

José Asunción Flores é o nome oficial da costaneira

A avenida costaneira de Asunción, a partir de agora, leva o nome do criador da guarânia, José Asunción Flores. Ontem (21 de maio), os vereadores da municipalidade aprovaram a proposta de votação. Assim, também, a rua José Asunción Flores mudará de nome, apesar da reação contrária de parte dos frentistas dessa via, no bairro Mburicaó, de nossa cidade.

Fonte: ABC Color (PY), 22 de maio de 2014. Tradução livre.
Link: http://www.abc.com.py/edicion-impresa/locales/jose-asuncion-flores-es-el-nombre-oficial-de-costanera-1247464.html

costanera
Desde ontem, a avenida costaneira de Asunción se chama José Asunción Flores. Assim decidiram os vereadores da municipalidade ao aceitarem a proposta do Executivo Municipal. / ABC Color.

A maioria dos vereadores do município resolveu, ontem, aprovar a proposta da Intendência Municipal de nomear José Asunción Flores a avenida costaneira de Asunción.

A resolução surgiu após um debate e diante de posturas díspares com relação ao ditame da Comissão de Planejamento, Urbanismo e Ordenamento Territorial. Tudo se resolveu com uma votação, com 10 votos a favor e 6 contra.

Os seis vereadores que votaram contra foram Augusto Wagner, Félix Ayala, Víctor Ortiz, Pablo Faccioli, Gustavo Lird e Rafael Villarejo.

A costaneira José Asunción Flores começa a oeste da intersecção das ruas El Paraguayo Independiente e Colón (ex-porto de Asunción) e se estende em direção a noroeste até a avenida General Santos, limitando-se ao norte com o rio Paraguai e, ao sul, com terrenos municipais, o bairro Ricardo Brugada e os distritos La Encarnación, La Catedral e San Roque.

Segundo os informes, a iniciativa do nome partiu dos habitantes do bairro da Chacarita, que haviam remetido uma nota à Intendência Municipal, solicitando esse nome para a avenida. Como argumento, apontaram que o reconhecido compositor paraguaio e criador da guarânia viveu grande parte de sua vida no atual bairro Ricardo Brugada, da capital, onde hoje também há um pequeno museu em sua homenagem.

MUDANÇA DE NOME

Por outro lado, a rua José Asunción Flores, do bairro Mburicaó, deverá mudar de nome. Segundo o vereador Augusto Wagner, os comerciantes que trabalham na via, que nasce em República Francesa e termina no Tribunal Superior de Justiça Eleitoral, no bairro Mburicaó, queixaram-se pelo contratempo que lhes representará essa ação, pois terão que mudar os dados em suas documentações comerciais e legais.

Apesar das reações contrárias, a via, que faz par binário com a Teodoro S. Mongelós e se prolonga em paralelo à avenida Eusebio Ayala, logo passará a se chamar Félix Pérez Cardozo.

Anúncios

Sobre paraguaiteete

O Núcleo Cultural Guarani “Paraguay Teete” nasceu em junho de 2009 em São Paulo, Brasil, da mão de admiradores da cultura guarani residentes nessa cidade para difundir a rica cultura da República do Paraguai. Dentre os principais objetivos do Núcleo, podemos destacar: 1. Gerar uma imagem diferente daquela que muitos brasileiros têm do país (como por exemplo, a ideia de que o Paraguai se reduz a Ciudad del Este) por meios de eventos culturais tais como apresentações de documentários, palestras, gastronomia, música e cursos. 2. Fortalecer a identidade cultural de paraguaios e descendentes residentes no Brasil por meio da difusão permanente da cultura e da língua Guarani. 3. Proporcionar espaços e contatos para os profissionais paraguaios das diferentes modalidades artísticas, dando-lhes a possibilidade de ter acesso ao rico circuito cultural brasileiro e, em contrapartida, oferecer a mesma oportunidade para brasileiros que queiram conhecer ou desfrutar da autêntica cultura paraguaia. 4. Defender a dignidade, a imagem e a história do Paraguai e dos seus descendentes perante situações discriminatórias, tratos pejorativos, piadas e chacotas que a mídia do Brasil vem produzindo constantemente. 5. Acionar a Polícia Federal contra criminoso que usam a internet para caluniar com comentários racistas que violem a Lei Nº 7.716/89: Art. 1° diz “Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Assim como o Art. 20° que diz “Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. El Núcleo en castellano: El Núcleo Cultural Guaraní "Paraguay Teete" nació en junio de 2009 en la ciudad de São Paulo, Brasil, de la mano de admiradores de la cultura guarani residentes en esta ciudad para difundir la rica cultura de la República del Paraguay. Entre los objetivos se encuentran: 1. Generar una imagen diferente de la que los brasileños tienen del país (entre otras ideas de que piensan que Paraguay se reduce a Ciudad del Este). 2. Fortalecer la identidad cultural del paraguayo y de sus desendientes residentes en el Brasil a través de la difusión permanente de la Cultura Guaraní resaltando siempre el idioma Guaraní. 3. Proporcionar espacios y contactos para los profesionales de las diferentes modalidades artísticas, dándoles la posibilidad de acceder al rico circuito cultural brasileño y a
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s