Imprensa

WIKILEAKS: DEA INFILTROU AGENTES EM CÍRCULO DE CARTES PARA INVESTIGAR LAVAGEM DE DINHEIRO
http://www.apublica.org/2013/04/wikileaks-dea-infiltrou-agentes-em-circulo-de-cartes-para-investigar-lavagem-de-dinheiro/

As mãos dos EUA sobre a região
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/104967-as-maos-dos-eua-sobre-a-regiao.shtml

PARAGUAI: OS EUA E O IMPEACHMENT
http://www.apublica.org/2013/02/paraguai-os-eua-impeachment/

Itaipu e as relações Paraguai-Brasil
http://www.teoriaedebate.org.br/materias/internacional/itaipu-e-relacoes-paraguai-brasil?page=full

Jornal Estadao: Investindo no Paraguai, 01 de fevereiro de 2011 | 0h 00: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,investindo-no-paraguai,673579,0.htm

Jornal Folha de São Paulo mostra o Paraguai ao Brasil

Assista ao vídeo da TV FOLHA SP

 Esta matéria de capa foi publicada no dia (25/08/2011) no Suplemento de Turismo da Folha de São Paulo é uma pequena mostra do que o Paraguai tem para oferecer.

1. Descubra ‘verdadeiro’ Paraguai em passeios além da fronteira: http://www1.folha.uol.com.br/turismo/964688-descubra-verdadeiro-paraguai-em-passeios-alem-da-fronteira.shtml 

2. Missões paraguaias convidam turista a passeio meditativo:  http://www1.folha.uol.com.br/turismo/964709-missoes-paraguaias-convidam-turista-a-passeio-meditativo.shtml  

3. Tão perto e tão longe do Brasil, Paraguai é um país fascinante:  http://www1.folha.uol.com.br/turismo/964720-tao-perto-e-tao-longe-do-brasil-paraguai-e-um-pais-fascinante.shtml  

4. Veja mapa do Paraguai: http://www1.folha.uol.com.br/turismo/964864-veja-mapa-do-paraguai.shtml 

5. Paraguai revela fascínios que o Brasil desconhece; assista: http://www1.folha.uol.com.br/multimidia/videocasts/964315-paraguai-revela-fascinios-que-o-brasil-desconhece-assista.shtml  

6. Edificada em 1755, igreja no Paraguai reflete mescla de culturas: http://www1.folha.uol.com.br/turismo/964713-edificada-em-1755-igreja-no-paraguai-reflete-mescla-de-culturas.shtml 

7. Paraguai: http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/4226-paraguai

Nossa gratidão às jornalistas que fizeram a reportagem!

G1 da Rede Globo destaca inversões brasileiras no Paraguai

Brasileiros ‘viram’ made in Paraguai em busca de competitividade

http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/2011/11/brasileiros-viram-made-paraguai-em-busca-de-competitividade.html

Governo luta para vencer rejeição dos brasileiros ao ‘Made in Paraguai’

http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/2011/11/governo-luta-para-vencer-rejeicao-dos-brasileiros-ao-made-paraguai.html

Em fábrica brasileira no Paraguai, funcionários vão treinar no Brasil

http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/2011/11/em-fabrica-brasileira-no-paraguai-funcionarios-vao-treinar-no-brasil.html

Em fábrica do Brasil no Paraguai, mistura de 3 idiomas é ‘língua oficial’

http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/2011/11/em-fabrica-do-brasil-no-paraguai-mistura-de-3-idiomas-e-lingua-oficial.html

Cada vez más brasileros invierten en Paraguay

http://www.abc.com.py/nota/cada-vez-mas-brasileros-invierten-en-paraguay

Jornal Gazeta do Povo: Metrópole com ares de interior

“Assunção, conhecida como a Mãe das Cidades da América do Sul, tem comércio atraente para quem busca preços baixos e um circuito histórico-cultural a ser explorado”.

Publicado em 22/12/2011 | Paulo Camargo. Leia a materia completa aqui: http://www.gazetadopovo.com.br/turismo/conteudo.phtml?tl=1&id=1205823&tit=Metropole-com-ares-de-interior

Assunção– O fato de estarmos tão próximos geograficamente do Paraguai não nos impede de termos uma visão das mais distorcidas do país. Tente lembrar das últimas notícias a respeito de nosso desprezado vizinho. É muito provável que falassem de tráfico de drogas ou armas, contrabando, roubo de carros e outros tipos de contravenção. Na melhor das hipóteses, o assunto era futebol – sim, os paraguaios têm hoje uma das melhores seleções do continente sul-americano.

A quem está acostumado a atravessar a fronteira em Foz do Iguaçu, para fazer compras na fervilhante e estressante Ciudad del Este, e também acaba tendo uma percepção parcial do Paraguai, um conselho: inclua Assunção, capital do país, nos seus planos de viagem. Essa decisão ajudará a desfazer essa imagem tão redutora e injusta, construída ao longo de décadas.

O primeiro grande argumento para convencer o turista que gosta de fazer compras: a capital tem vários shoppings centers, maiores e melhores do que os de Ciudad del Este, e um comércio de rua bastante variado, onde o visitante vai encontrar preços convidativos, sobretudo de produtos importados, como eletroeletrônicos, cosméticos, perfumes e artigos esportivos.

Grande, barulhenta e com um trânsito caótico, seguindo à risca a cartilha das grandes metrópoles latino-americanas, Assunção é, a exemplo de suas hermanas continentais, marcada por contrastes. Há desde condomínios de alto padrão, hotéis sofisticados, restaurantes gourmet e comércio de luxo, até a Chacarita, a única porém imensa favela da capital paraguaia, que abriga centenas de milhares de pessoas às margens do Centro e da Baía de Assunção.

Setor histórico

Fundada em 15 de agosto de 1537, Assunção é tão antiga que é conhecida como a “Mãe das Cidades” do continente, porque, a partir dela saíram várias expedições que fundariam muitos dos grandes centros urbanos do Cone Sul. Localizada na margem esquerda do Rio Paraguai, quase em frente à sua confluência com o Rio Pil­­comayo, a cidade por vezes parece metrópole, mas também tem ares pacatos e interioranos.

No Centro, o visitante vai encontrar 500 anos de história, ainda que muitas das edificações originais tenham sido destruídas e reconstruídas ao longo dos séculos. O setor histórico de Assunção abriga alguns dos prédios mais importantes do país e que merecem ser visitados.

O passeio pode, e deve, ser feito a pé, para que o visitante possa observar os detalhes da arquitetura colonial, que se mistura a prédios mais modernos, e sem perder os coloridos das ruas, onde, em cada esquina se veem vendedores da erva mate in natura, e em diversas possibilidades de mistura, utilizada no preparo da bebida nacional, o tererê, versão fria do chimarrão, sorvido em cuias menores. Elas são abastecidas com a água gelada que os paraguaios carregam em garrafas térmicas do mais diversos modelos, que também podem ser adquiridas na rua, em barracas de vendedores ambulantes.

Dentre os prédios históricos centrais de Assunção, há alguns que são obrigatórios. Situada na esquina das ruas 14 de Maio e Presidente Franco, no coração do Centro, a Casa da Independência é uma edificação de 1772. Na residência, de propriedade dos irmãos Pedro Rablo e Sebastián Antonio Martinez Sáenz na época, eram realizadas as reuniões secretas que desembocaram na Revolução da Independência, proclamada na madrugada entre os dias 14 e 15 de maio de 1811, há exatos 200 anos.

Foi dali que saíram os homens liderados pelo capitão Pedro Juan Caballero para ir até a sede de governo exigir a saída dos governantes espanhóis. Hoje, a casa é um museu onde podem ser vistos não apenas documentos, mas o mobiliário da época, assim como trajes e obras de arte.

Perto dali, na Praça 9 de Julho, à beira da Baía de Assunção, o visitante vai encontrar um belo prédio cor de rosa, no melhor estilo neoclássico do século 19. É a antiga sede do Congresso do Paraguai (Antigo Cabildo), transferido para um prédio do outro lado da mesma praça, e hoje sede do Centro Cultural da Répública, que abriga um importante museu de história e antropologia indígena.

Na mesma rua do Antigo Cabildo, chamada El Paraguay Independiente, em questão de minutos se chega ao Palácio de López, suntuosa sede do governo federal, edificada no século 19, em forma da letra “U”, com quatro torres, à margem da Baía de Assunção.

Construído para se tornar residência do presidente Maris­­cal Francisco Solano López (1827-1870), o palácio jamais foi habitado por ele, morto no desfecho da Guerra do Paraguai, maior conflito armado internacional travado entre o Paraguai e a Tríplice Aliança, composta por Brasil, Argentina e Uruguai, que também tratou de interromper a construção.

Serviço:

Casa da Independência. Esquina das Ruas 14 de Maio e Presidente Franco. Telefone: 595 (21) 493-918. De segunda a sexta-feira, de 8 às 18 horas, sábados, de 8 às 13 horas. www.casadelaindependencia.org.py.

Museu do Cabildo/Centro Cultural da República. Avenidas El Paraguayo Independiente e Chile y Alberdi. Telefone: 595 (21) 443-094 e 441-826. De terça a sexta-feira, de 9 a 19 horas; e sábado e domingo, das 10 às 17 horas. www.cabildoccr.gov.py.

Palacio de López. Avenida El Paraguayo Independiente. 595 (21) 4140-000. Para visitas guiadas, é preciso solicitar por escrito ao Cerimonial do Estado. www.presidencia.gov.py.

Hospedagem

Com um próspero setor hoteleiro, que oferece opções para todos os gostos e bolsos, Assunção tem a vantagem de ser uma cidade bastante barata, que oferece acomodações de primeira linha a preços em conta para os padrões brasileiros:

Yacht & Golf Club Paraguayo (foto)

Localizado a 14 quilômetros do centro de Assunção, este hotel é um dos mais luxuosos e confortáveis da capital paraguaia. À beira do Rio Paraguai, tem praia particular de 200 metros de extensão, campo de golfe (com 18 buracos), 14 quadras de tênis, campos de futebol, academia e spa. Há várias piscinas e seis restaurantes, que servem desde comida típica paraguaia até gastronomia fusion contemporânea. Ao todo, tem 128 quartos, 116 deles standard, com 42 m² . As suítes de luxo podem chegar a 115 metros quadrados.

Serviço:

Avenida del Yacht, 11 — Lambaré. Diárias a partir de R$ 226, para duas pessoas. Telefone: 595 (21) 906-117. Informações no site www.hotelyacht.com.py

Hotel Guarani Esplendor

Com projeto modernista do arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer, o hotel tem localização privilegiada: está encravado no centro financeiro de Assunção, perto do Setor Histórico e da Rua Palma, principal corredor do comércio local. Foi recentemente reformado e ganhou nova decoração. Dentro dele funciona um pequeno cassino.

Serviço:

Esquina das ruas Oliva e Independência Nacional — Centro. Diárias a partir de R$ 167. Telefone: 595 (21) 452-099. Informações no site www.guaraniesplendor.com

Granados Park Hotel

Estiloso e mais próximo do conceito de hotel boutique, tem corredores amplos, quartos muito bem decorados e confortáveis, um bar em estilo indiano e o restaurante Il Mondo, também de inspiração oriental, embora sirva cozinha internacional de excelente qualidade. Também localizado próximo ao Centro da capital, tem um charme cosmopolita.

Serviço:

Rua Estrella com 15 de Agosto. Diárias a partir de R$ 153. Telefone: 595 (21) 497-921. Informações no site www.granadospark.com.py

Hotel Excelsior

Mais tradicional hotel de luxo do centro de Assunção, costuma hospedar celebridades e já recebeu a comitiva do Príncipe Felipe, da Espanha. Oferece quartos amplos e confortáveis, com decoração clássica, além de infraestrutura para grandes eventos, como congressos e convenções. Tem um ótimo restaurante típico, com música e dança folclóricas paraguaias.

Serviço:

Rua Chile, 980, esquina com Manduvirá. Diárias a partir de R$ 161. Telefone: 595 (21) 495-632/636. www.excelsior.com.py

Bourbon Conmebol Convention Hotel

Localizado em Luque, na Grande Assunção, é o primeiro empreendimento internacional do grupo paranaense. Tem 24 mil m² de área construída em seis andares, sendo 145 apartamentos e 13 suítes. Também abriga o maior convention center do país e tem cinco salões para eventos. Há suítes para hóspedes com necessidades especiais. A área de lazer deve ser concluída em 2012, com spa, academia, salas de recreação e salão de beleza. Será o maior da América Latina em hotel urbano. A melhor vista é a da piscina infinita no terraço.

Serviço:

Av. Sudamericana com rua Dona Petrona Almirón de Leoz, Luque, Grande Assunção (PY). Diárias a partir de US$ 165, para duas pessoas, com café da manhã. Reservas: vendas.conmebol@bourbon.com.br

Setor histórico

O Oratório Nossa Senhora da Assunção, hoje o Panteão Nacional dos Heróis, e a Catedral também são pontos turísticos da região central da capital paraguaia. A capela dedicada à Virgem da Assunção, patrona da capital paraguaia e protetora de seus exércitos, começou a ser construída em 1863. Inaugurada em 1936, recebeu os restos mortais do presidente Francisco Soalno López e de outros heróis da Guerra do Paraguai, tornando-se, a partir de então, o Panteão dos Heróis.

Na Catedral, o altar maior da primeira diocese do Rio da Prata é revestido do metal nobre e foi inaugurada em 1845. Também é dedicada à Virgem de Assunção, padroeira da capital do país.

Serviço:

Panteão dos Heróis. Esquina das ruas Palma e Chile. De segunda a sábado, das 6h às 17h30; domingo, das 6 às 12 horas.

Igreja Catedral. Praça da Independência Nacional. Telefone: 595 (21) 449-512

Mais de 4 mil peças tornam o Museu del Barro imperdível

Não é só no centro de Assunção que o visitante vai encontrar bons museus de arte. Aliás, talvez o mais belo deles, o Museo del Barro, seja o menos próximo do centro da capital paraguaia. Quase escondido em um bairro residencial, o complexo expositivo, que hoje conta com apoio cultural do Banco Itaú, abriga três museus (Arte Popular, Arte Indígena e Arte Contemporânea) e duas salas de exposições temporárias, que merecem ser visitados com toda calma, porque há muito a ser visto.

O acervo, que hoje conta com mais de 4 mil peças, inclui trabalhos talhados em madeira, impressionantes por sua singularidade; tecidos, máscaras, e cerâmicas realizados por comunidades camponesas e indígenas desde o século 18; e obras feitas por artistas atuais ibero-americanos, entre pinturas, esculturas, fotografias e instalações.

O setor dedicado à arte indígena conta com um impressionante acervo de mais de 2 mil peças confeccionadas por vários grupos étnicos do páís, como guaycuru, mascoy, mataco e tupis.

Serviço:

Museu del Barro. Rua Grabadores del Cabichui. Entre Emeterio Miranda e Cañada. Telefone: 595 (21) 607-996. De quarta a sábado, das 15h30 às 20 horas. Entrada franca. Mais informações no site www.museodelbarro.com

Passeios

Nos arredores de Assunção, há muito a ser visto por quem se interessa por natureza e história. Confira algumas das atrações que o visitante pode conhecer enquanto estiver hospedado na capital paraguaia.

Yuaguarón

A 48 quilômetros de Assunção, pela Ruta 1, no chamado Circuito do Ouro, Yuaguarón (cachorro grande, em idioma guarani) foi fundada em 1586 pelo frei Luis Bolaños e uma das primeiras reduções jesuíticas tanto no Paraguai quanto na região do Rio da Prata. Na cidade, a grande atração é a Igreja de São Boaventura, cuja construção foi iniciada em 1755 e finalizada em 1775. Seu altar maior é obra do mestre português Juan de Souza Cavadas, que se apropriou de elementos da cultura guarani na concepção de sua obra. Um exemplo desse sincretismo é a representação de Deus com traços indígenas, com olhos amendoados e maçãs do rosto salientes. A visita à igreja é acompanhada por um espetáculo de luz e música.

Ecorreserva Mbatoví

Também integrante do Circuito do Ouro, a 72 quilômetros da capital pela Ruta 1, está situada na Cordilheira dos Altos e é o maior parque de ecoaventura do Paraguai. Tem pinguelas (pontes improvisadas), uma tirolesa de 105 metros sobre floresta e descidas de rapel por um paredão de 23 metros. Informações pelos telefones 595 (21) 444-844 ou pelo site www.mbatovi.com.py

Lago Ypacaraí

Um dos grandes símbolos do país e destino turístico bastante popular entre os paraguaios, apesar de estar hoje bastante poluído, o Ypacaraí abrange uma área de cerca de 90 quilômetros quadrados e tem profundidade média de 3 metros. Ao seu redor, estão as cidades de Areguá, conhecida pelos seus vários ateliês de cerâmica, muito tradicionais, e San Bernardino, antiga colônia alemã que abriga o mítico Hotel del Lago (www.hoteldellago.org). O estabelecimento, fundado em 1888 e com uma espetacular vista do Ypacaraí, é também um museu, já que boa parte de sua mobília é ainda original.

Serviço:

A cooperativa Cotur Ltda. Oferece vários passeios pelo chamado Caminho do Ouro, agrupados sob o título de Pyporé, a Pegada Franciscana, que percorrem todos os destinos citados acima, juntos ou separadamente. Mais informações pelo telefone 595 (21) 204-775/204-778 ou pelo site www.pypore.com.py

Compras

Uma das razões pelas quais os brasileiros costumam atravessar a fronteira e ir ao Paraguai é a possibilidade de gastar bem menos na compra de produtos importados. Em Assunção, há uma grande variedade de lojas, dentro e fora de shopping centers. Confira algumas das opções mais interessantes.

Comércio de rua

A Rua Palma, no Centro da capital paraguaia, e seu entorno oferecem uma grande variedade de lojas, muitas com ofertas e liquidações constantes.

Shopping Mariscal López

O mais completo e sofisticado de Assunção, fica localizado em uma região nobre da cidade. Turistas que apresentarem documento de identificação (RG ou passaporte), recebem tíquetes para descontos de, em média, 10% na maioria da lojas.

Serviço:

Rua Quesada 5.050. Telefone: 595 (21) 611-272. Informações no site www.mariscallopez.com.py

Shopping del Sol

Com cerca de 120 lojas, é, ao lado do Shopping Mariscal López, um dos mais completos da cidade, com grande variedade de lojas para todos os gostos.

Serviço:

Avenida Aviadores del Chaco, esquina com Professora Delia González. Telefone: 595 (21) 611-780. Informações no site www.delsol.com.py

Paseo Carmelitas

Centro comercial situado no bairro Paseo Carmelitas, que concentra as atrações noturnas em Assunção. A região é bem tranquila durante o dia, com mangueiras e goiabeiras por todo lado. À noite, se transforma no point da cidade. O shopping, em si, tem um comércio mais voltado para boutiques de marcas exclusivas, acessórios, sem falar de vários cafés, restaurantes e baladas.

Serviço:

Avenida España. Telefone: 595 (21) 608-226. Informações no site www.paseocarmelitas.com.py

 

 

Radio REDE BRASIL  resgata estudos e relatos da Guerra da Tríplice Aliança (http://es.wikipedia.org/wiki/Guerra_de_la_Triple_Alianza) do período comprendido entre 18641870, em meio à discussão atual, sobre a abertura de arquivos secretos do Estado brasileiro. A radio emite todas as segundas ferias a serie: Quem tem medo da Guerra do Paraguai 

Ouça:

1. Elites brasileira, argentina e uruguaia foram as responsáveis pela Guerra do Paraguai, afirma historiador  (27/06/2011)

2. Vanucchi acredita que arquivos serão abertos (29/06/2011)

3. 95% da população masculina paraguaia foi exterminada na guerra (30/06/2011)

4. Países envolvidos mentem sobre Guerra do Paraguai, afirma cineasta (04/07/2011)

5. Ditadura militar manipulou verdade sobre Guerra do Paraguai, afirma historiador (07/07/2011)

6. Exército brasileiro massacrou milhares de paraguaios (11/07/2011)

7. TVT destaca série de reportagens sobre a Guerra do Paraguai (12/07/2011)

8. Historiador não acredita que existam arquivos ultrassecretos da Guerra do Paraguai (18/07/2011)

9. Brasil é imoral em não saldar dívida histórica com Paraguai, afirma escritor (25/07/2011)

10. Para Itamaraty, pedir perdão ao Paraguai é voltar ao big bang e a Adão e Eva (06/09/2011)

 

Corrida, futebol e hábitos guaranis: os vícios dos paraguaios ‘brasucas’

Grupo chama a atenção pelo patriotismo nas provas de rua, seja exibindo camisas do próximo adversário da Seleção, bandeiras e chimarrão gelado.

http://globoesporte.globo.com/atletismo/corrida-de-rua/noticia/2011/07/corrida-futebol-e-habitos-guaranis-os-vicios-dos-paraguaios-brasucas.html

 

O PARAGUAI QUE DESCONHECEMOS…E NÃO RESPEITAMOS!

(Publicado no Brasil pelo Correio do Estado, CGR-Aral Moreira NewsNoticias de Ponta-Correio do Cone Sul-Correio da Fronteira. No Paraguai pela revista Nueva Era-Guarani ñee group)

Você pode julgar que esta mensagem não diga respeito a sua vida, mas o problema que ela envolve é, SIM, de todos nós…

É um problema de consciência, de justiça e de fraternidade, que tantos pregam e, muitas vezes, não exercem.

Antes de mais nada, fique claro que, não sou paraguaio, nem descedente dos guaranis…Sou brasileiro, filho de pai libanês e mãe brasileira com raizes portuguêsas…

O Paraguai é meu vizinho comum e muitos dos seus naturais habitam meu Estado e principalmente minha cidade, fato que me permitiu conhecer, desde criança, a cultura e a altivez de uma raça que  festeja o bi-centenário de uma independência que nunca conseguiu gozar totalmente.

Estudioso e imparcial em minhas pesquisas, fui , com o passar do tempo, desvendando mitos e estórias que livros tendenciosos da história que conhecemos nos bancos escolares nos foram impostos como única verdade, originando preconceitos e julgamentos parciais,  quando sabemos que, desde sempre, cada lado da humanidade busca pretextos  para mostrar sua razão e defender seus interesses. 

Portanto, perda de tempo seria discutirmos razões de guerras, negócios e negociatas, entre nossos paises, assim como com outros que mantivemos rusgas no passado.

Antes, seria bom que lembrássemos que o vizinho Paraguai foi, nos tempos do seu presidente Francia (1840), o único pais da américa latina a conseguir nivel zero de analfabetismo, incluindo camponeses,  mestiços e índios, num revolucionário programa  que antecipou a industrialização e a condição de pais mais importante da região. O Paraguai não foi sempre assim como  nos dias de hoje…Sua história é recheada de glórias e realizações e sua derrocada econômica e social  começou com a espoliação de seu patrimônio desde a anexação de suas províncias de Missiones pela Argentina e, após a inditosa “grande guerra” ou “da tríplice aliança”, com a perda de territórios como a Província de Formosa para a Argentina e parte de sua região nordeste para o Brasil.

Das consequências da tal guerra, a constante instabilidade política veio carregada de ditaduras e negociatas que maus patriotas passaram a urdir com seus vizinhos, entregando o povo paraguaio à sua própria sorte.

A partir de então, a arrogância dos mais poderosos e a ignorância ou fanatismo dos mais radicais, levaram a nação guarani a condição de “bode expiatório” de tudo o que acontece de ruim e ilegal no continente.

A midia brasileira, que é nosso caso,  teima em usar o país vizinho como centro de falsificações de produtos, fornecedor de drogas e armas para os traficantes brasileiros, responsáveis por roubo de veiculos no Brasil e fonte de piadinhas hipócritas nos programas humoristicos ou mesmo, nos noticiários que envolvam os guaranis, pelos poderosos órgãos da imprensa brasileira.

E assim, os jovens de hoje vão adquirindo os vícios e os preconceitos dos “colonizadores” e rançosos fazedores de estórias que habitam muitas das nossas redações e editoras irresponsáveis.

Vamos então, despir-nos de tudo o que vemos, lemos e ouvimos até aqui e, num exame honesto de consciência e justiça, fazermos um julgamento imparcial e definitivo do que existe de verdadeiro…

Pergunte a sua consciência:

a) quem é que rouba carros no Brasil e leva para o Paraguai para trocar por armas e drogas???

b) quem, incentiva, promove e financia a produção de drogas naquele país???

c) quem, atravessa diáriamente as fronteiras para contrabandear artigos “falsificados”???

d) quem, falsifica tais produtos?

e) quem, mesmo por ignorância, plagia ou, simplesmente se apossa, de composições musicais, taxando-as de “nacionais”???

d) quem, finalmente, é o FALSO, nessa história????

Que desagradável, não é????…

Sejamos honestos e, humildemente, responderemos à revelia de tudo o que engolimos diáriamente nos noticiários….

a)Sabemos que paraguaios não vem aqui roubar carros- isto é mais do que comprovado e seria absurdo alguém contestar…

b)Sabemos também que as grandes máfias da droga e do contrabando de armas estão aqui mesmo e são conhecidos da tal “midia distraida” que não ousa chegar aos altos escalões do crime, preferindo deixar para o lado de lá o podre da história.

c) Só cego não vê a romaria de brasileiros, denominados “sacoleiros” que usam e abusam do contrabando, tendo nos camelôs os grandes distribuidores de produtos falsificados, ou não, que o Paraguai comercializa, dentro de uma política tributária que permite a entrada legal em seu território de mercadorias do exterior.

d) Aqui, um grande engano dos senhores da “informação” : Quase tudo o que se vende no Paraguai é de origem asiática e todo mundo sabe…Isso, sem falar nos produtos que vão pra lá, produzidos em nossa zona franca, livre de impostos mas, carregados de tributos quando vendidos em solo pátrio.

e) Embora pareça de menor importância, o que antes era honestamente feito em versões por músicos brasileiros, são hoje tratados como composições brasileiras pelas rádios e Tvs, chegando-se ao absurdo de vermos a poderosa rede Globo apresentar em um dos mais importantes programas (Fantástico) por desinformação dos seus redatores (?), a música “Lejania”- que Hermínio Gimenez os perdõe- como autoria de brasileiros. Pior foi ter que pedir desculpas sob pressão de telespectdores brasileiros e paraguaios que cairam de pau nas afirmações da emissora…

E não foi só uma, não!…Várias músicas são traduzidas, mui porcamente por aqui e, taxadas de autoria brasileira enquanto os paraguaios cultuam e generosamente declinam autores das composições de brasileiros que fazem músicas paraguaias, como Mário Palmério (Saudades) Heitor Cardoso(volverás) e outros.

A última pergunta fica a critério da consciência de cada um.

Agora, que tal revermos nossas atitudes e oferecermos um pouco mais  de respeito e carinho aos irmãos paraguaios?

Que tal, conhecermos melhor a sua cultura e descobrirmos que são os únicos que mantém vivas as suas raizes, adotando a lingua guarani mesmo tendo o espanhol como sua língua oficial? …E o guarani se fez oficial por sua própria força e hoje é obrigatório nas escolas e redações.

 Que tal, conhecermos mais profundamente a alma desse povo que fragilizado econômica e socialmente, mantém a sua dignidade, refletida em seus filhos que somam aos milhares aqui no Brasil, participando do nosso desenvolvimento e destacando-se em todos as áreas profissionais, marcando em nossa população outros milhares de descendentes, todos cientes e orgulhosos de suas raizes, respeitando nossas leis, mesmo sentindo na pele o mau juizo que fazemos de sua gente?

Abracemos estes “hermanos” com carinho e estaremos coloborando para que alcancem a sua verdadeira independência e a justiça que buscam pelo trabalho e pelos princípios que regem sua fé!

Esclareço que esta matéria não tem o propósito de provocar discussões ou debates… Reflete, apenas, a opinião de um brasileiro, fronteiriço e amante da justiça e da fraternidade entre os povos.

Não se restrijam às cidades fronteiriças…Visitem o coração do Paraguai e conheça de perto a sua gente, sua cultura e altivez de sua alma…

Repito o que escrevi ao Presidente Lula em 2009, quando sugeri a devolução do canhão “El Cristiano” aos paraguaios: “O que mais maltrata os vencidos não é a derrota em si… Dói muito mais a arrogância e a prepotência dos vencedores”.

Obrigado aos bons brasileiros! – Edson Carlos Contar -Campo Grande (MS) Brasil

 

Versión en castellano:

HERMANOS BRASILEÑOS, EL PARAGUAY QUE DESCONOCEMOS…Y NO RESPETAMOS! (p/publicación en Brasil( Correio do Estado CGR-Aral Moreira News-Noticias de Ponta-Correio do Cone Sul-Correio da Fronteira) y en Paraguay(revista Nueva Era-Guarani ñe e group)

Ante todo,que  quede claro que, no soy paraguayo, ni descediente de los guaranìes…Soy brasileño, hijo de padre libanés y madre brasileña con raices portuguesas…
 
Paraguay es mi vecino común y muchos de sus naturales habitan mi Província y principalmente mi ciudad, hecho que me permitió conocer, desde niño, la cultura y la altivez de una raza que  festeja el Bicentenario de una independencia que nunca consiguió gozar totalmente.
 
Estudioso e imparcial en mis pesquisas, fuí , con el pasar del tiempo, desvelando mitos y historias de los libros tendenciosos que conocemos en los bancos escolares, y nos fueron impuestos como única verdad, originando prejuicios y juicios parciales,  cuando sabemos que, desde siempre, cada lado de la humanidad busca pretextos  para mostrar su razón y defender sus intereses.
Por lo tanto, pérdida de tiempo sería discutamos razones de guerras, negocios y negociados, entre nuestros paises, así como con otros que mantuvimos desentendimientos  en el pasado.
 
Antes, sería bueno que nos acordáramos que el vecino Paraguay fue, en tiempos de su presidente Rodríguez de Francia (1840), el único país de la América Latina que consiguió nivel cero de analfabetismo, incluyendo campesinos,  mestizos e indios, en un revolucionario programa  que anticipó la industrialización y la condición de país más importante de la región. Paraguay no fue siempre así como  hoy en día…Su historia es rellenada de glorias y realizaciones y su derrotero económico y social  comenzó con la espoliación de su patrimonio desde la anexación de sus provincias de Missiones por la Argentina y, después de la inditosa “Guerra Grande” o de la “Tríplice Alianza”, con la pérdida de territorios como la Provincia de Formosa, parte de Misiones para la Argentina y parte de su región nordeste para el Brasil (Mato Grueso del Sur, Paraná y Santa Catarina).  
Como consecuencias de la guerra, la constante inestabilidad política vino cargada de dictaduras y negociados que malos patriotas pasaron a urdir con sus vecinos, entregando el pueblo paraguayo a su propia suerte.
A partir de entonces, la arrogancia de los más poderosos y la ignorancia o fanatismo de los más radicales, llevaron la nación guarani a la condición de “chivo expiatorio” que todo lo que sucede de ruim e ilegal en el continente es culpa suya.
La prensa brasileña, que es nuestro caso,  insiste en usar el país vecino como centro de falsificaciones de productos, proveedor de drogas y armas para los traficantes brasileños, responsables por robo de vehiculos en el Brasil y fuente de chistes hipócritas en los programas humorísticos o incluso, en los informativos que envuelven a los guaranies, por los poderosos órganos de la prensa brasileños.
 
Y así, los jóvenes de hoy van adquiriendo las adicciones y los prejuicios de los “colonizadores” y tramposos hacedores de historias que habitan muchas de nuestras redacciones y editoras irresponsables.
 
Vamos entonces,a desnudarnos de todo lo que vemos, leemos y oímos hasta aquí y en un examen honesto de conciencia y justicia, hagamos un juicio imparcial y definitivo del que existe de verdad…
 
Pregunte a su conciencia:
 
a) quién es el que roba coches en el Brasil y lleva para Paraguay para intercambiar por armas y drogas???
 
b) quién, incentiva, promueve y financia la producción de drogas en aquel país???
 
c) quién, atraviesa diáriamente las fronteras para contrabandear artículos “falsificados”???
 
d) quiénes, falsifican tales productos?
 
y) quién, incluso por ignorancia, plagia o, simplemente se apodera, de composiciones musicales, tachándolas de “nacionales”???
 
d) quién, finalmente, es el FALSO, en esa historia????
 
Que desagradável, no es así ????…
Seamos honestos y, humildemente, responderemos a todo lo que tragamos diáriamente en los informativos….
 
a) Sabemos que paraguayos no vienen a robar aquí coches – es decir más que comprobado y sería absurdo que alguien conteste…
b) Sabemos también que las grandes mafias de la droga y del contrabando de armas están aquí mismo y son conocidos de la así “prensa distraida” que no osa llegar a los altos escalones del crimen, prefiriendo dejar para el lado de allá (Py)lo podrido de la historia.
c) Solo ciego no ve la romería de brasileños, denominados “sacoleiros” que usan y abusan del contrabando, teniendo en las casillas los grandes distribuidores de productos falsificados, o no, que Paraguay comercializa, dentro de una política tributaria que permite la entrada legal en su territorio de mercancías del exterior.
d) Aquí, un gran engaño de los señores de la “información” : Casi todo lo que se vende en Paraguay es de origen asiático y todo el mundo sabe…Eso, sin hablar de los productos que van para allá, producidos en nuestra zona franca, libre de impuestos pero, cargados de tributos cuando son vendidos en suelo patrio.
y) Aunque parezca de más pequeña importancia, lo que antes era honestamente hecho en versiones por músicos brasileños, son hoy tratados como composiciones brasileñas por las radios y Tvs, llegándose al absurdo de ver la poderosa red Globo presentar en uno de los más importantes programas (Fantástico) por desinformación de sus redactores (?), la música \”Lejania\”- que Hermínio Gimenez los perdone- como autoría de brasileños. Peor fue tener que pedir disculpas bajo presión de telespectadores brasileños y paraguayos que cayeron de improviso en la emisora…
Y no fue solo una, no!…Varias músicas son traducidas, muy puercamente por aquí y, tachadas de autoría brasileña mientras los paraguayos adoran y generosamente declinam autores de las composiciones de brasileños que hacen músicas paraguayas, como Mário Palmério (Saudades) Heitor Cardoso(volverás) y otros.
La última pregunta queda a criterio de la conciencia de cada uno.
 
Es hora, que  revisemos nuestras actitudes y ofrezcamos un poco más  de respeto y cariño a los hermanos paraguayos.
Que así, conozcamos mejor su cultura y descubramos que son los únicos que mantienen vivas sus raices, adoptando la lengua guarani mismo teniendo el español como su lengua oficial. …Y el guarani se hizo oficial por su propia fuerza y hoy es obligatorio en las escuelas y redacciones.
 Que así, conozcamos más profundamente el alma de ese pueblo que fragilizado económica y socialmente, mantiene su dignidad, reflejada en sus hijos que suman a los miles aquí en el Brasil, participando de nuestro desarrollo y destacándose en todos las áreas profesionales, marcando en nuestra población otros miles de descendientes, todos conocedores y orgullosos de sus raices, respetando nuestras leyes, incluso sintiendo en la piel el mal juicio que hacemos de su gente.
Abracemos a estos hermanos con cariño y estaremos coloborando para que alcancen su verdadera independencia y la justicia que buscan por el trabajo y por los principios que rigen su fe!
 
Aclaro que esta materia no tiene el propósito de provocar discusiones o debates… Refleja, solo, la opinión de un brasileño, fronterizo y amante de la justicia y de la fraternidad entre los pueblos como un alerta a otros brasileños.
No restrijam a las ciudades fronterizas…Visiten el corazón de Paraguay y conozcan de cerca su gente, su cultura y altivez de su alma…
 
Repito lo que escribí al Presidente Lula en 2009, cuando sugerí la devolución del cañón “El Cristiano” a los paraguayos:
“Lo que más maltrata a los vencidos no es la derrota en sí… Duele mucho más la arrogancia y la prepotencia de los vencedores”. 

Gracias a los buenos brasileños y que los demás despierten para una verdad que nos ocultaron en la escuela. 

Edson Carlos Contar – periodista y escritor, Campo Grande (MS) Brasil

Visita mi blog: http://mbaetekopioparaguai.blogspot.com

 

Paraguai e sua historia política

Palestra da professora de Historia da Pontifícia Universidade de São Paulo, Angélica Careaga Soler.

Angelica Radio Cultura FM

A profa. Angelica Careaga Soler sendo entrevista pela Radio Cultura FM

Esta apresentação foi realizada no dia 29 de abril 2010 na PUC SP a través do Núcleo de Estudos da Mulher e do Núcleo Cultural Guarani “Paraguay Teete” e pretende abordar um panorama histórico do Paraguai a partir de 1.947 até os dias atuais.

A Independência do Paraguai, 14 e 15 de maio de 1.811:

Governo do Dr. Gaspar Rodríguez de Francia: (30 de maio de 1816 – 20 setembro de 1.840) nasce na cidade de Jaguarão, 1776Assunção, 20 de setembro de 1840) foi um teólogo, advogado, revolucionário e político paraguaio. Ocupou vários cargos no Governo independente, sendo primeiramente Secretário da Junta, depois Cônsul, juntamente com o comandante militar Fulgencio Yegros. Pela Assembleia foi nomeado Ditador Temporário e finalmente, em 1816, Ditador Perpétuo da República do Paraguai.

Era dos López:

  1. Carlos Antonio Lopez: nasceu em Assunção, 4 de Novembro de 1790 e faleceu em Assunção no dia 10 de Setembro de 1862. Foi um político paraguaio, presidente de seu país. Era pai de Francisco Solano López. Na presidência, impulsionou obras públicas, estruturou o exército e a marinha. Em 1848 decretou o fim das missões no Paraguai e estendeu aos índios a condição de cidadãos. Foi responsável pela modernização e abertura internacional em seu país, entre as décadas de 1840 e 1860.
  2. Marechal Francisco Solano López: Francisco Solano López Carrillo mais tarde, Marechal (nasceu em Assunção no dia 24 de julho de 1826 e faleceu em Cerro Corá no dia 1 de março de 1870). Foi o 2º Presidente constitucional da República do Paraguai entre 1862 e 1870. Desempenhou-se como comandante em chefe das Forças Armadas, presidente e chefe supremo da nação paraguaia durante a Guerra do Paraguai. Sucedeu a seu pai Carlos Antonio López como presidente, que lhe tinha deixado a seu filho uma nação próspera. De acordo à Constituição de 1844, o Congresso elegeu-o Presidente da República por um período de 10 anos.
  3. Madame Elisa Alicia Lynch:
  4. Guerra do Paraguai (1.864-1.870): A Guerra do Paraguai foi o maior conflito armado internacional ocorrido na América do Sul. Ela foi travada entre o Paraguai e a Tríplice Aliança, composta por Brasil, Argentina e Uruguai. A guerra estendeu-se de dezembro de 1864 a março de 1870. É também chamada Guerra da Tríplice Aliança (Guerra de la Triple Alianza), na Argentina e Uruguai, e de Guerra Grande, no Paraguai.

Governo Provisório e a Convenção Geral Constituinte: no dia 15 de agosto de 1870 reuniose uma assembleia, composta por 42 deputados. Sua obra maior foi a elaboração de uma constituição que durante muitos anos regeu os destinos da nação. A constituição foi solenemente jurada em toda a república no dia 25 de novembro de 1870. Ocupou o lugar da presidência da República Cirilo Antonio Rivarola e a Vice Pdcia. a Dom Caio Milton. A partir de deste período, até o inicio do século 20 (1870-1901) o Paraguai foi sendo reconstituído lentamente.

A partir de 1901 até 1935 o país passa por períodos de tumultos políticos onde o partido liberal e o partido colorado disputam o poder. Foi um período onde ambos partidos disputaram o poder político com pequenas revoltas que deixaram o país em situação de instabilidade constante.

1.932-1.935: A Guerra do Chaco: Foi um conflito armado entre a Bolívia e o Paraguai que se estendeu de 1932 a 1935. Originou-se pela disputa territorial da região do Chaco Boreal, tendo como uma das causas a descoberta de petróleo no sopé dos Andes. Deixou um saldo de 60 mil bolivianos e 30 mil paraguaios mortos, tendo resultado na derrota dos bolivianos com a perda e anexação de parte de seu território pelos paraguaios.

Quando termina a Guerra do Chaco era presidente do Paraguai o Dr. Eusébio Ayala do partido liberal. Depois de Ayala, assume o comando do pais o Coronel Rafael Franco como governo provisório a partir do 17 de fevereiro de 1936 a 13 de agosto de 1937, por meio de um golpe militar e por meio de outro golpe, foi destituído do cargo. Nesse mesmo ano é nomeado como presidente o Dr. Félix Paiva (1936-1940). Nesse mesmo ano assume o governo o Gral. Higinio Morínigo  (Paraguarí, 11 de janeiro de 1897Buenos Aires, 1985), foi um político e militar paraguaio. Foi presidente provisório e depois constitucional do Paraguai desde 7 de setembro de 1940 até 3 de junho de 1948, exercendo um regime autoritário e em 1947, levou o país a uma sangrenta guerra civil

Associação Febrerista: Ao termino da Guerra do Chaco (1936), o Coronel Rafael Franco reuniu o grupo de jovens que haviam participado da luta e tinham como ideal uma sociedade democrática e igualitária para o pais e também para acabar com a hegemonia dos partidos colorados e liberal. Como partido foi oficializado em setembro de 1951em Buenos Aires, Argentina pelos simpatizantes que já estão no exílio a causa da guerra civil de 1947 durante o governo do Gral. Higinio Morínigo

Guerra Civil do ano 1947: Teve inicio no dia 7 de março de 1947 quando o líder febrerista René Speratti atacou a sede da policia da capital, procurando alcançar os objetivos do partido que eram uma sociedade justa e igualitária. A Guerra finalizou o 19 de agosto de 1947, durou 5 meses. Triunfou o governo do General Higinio Morínigo, apoiado pelos colorados. Em 3 de junho de 1948 foi derrocado o Morinigo pelos seus correligionários deixando o poder o 15 de agosto de 1947 quando asume a presidência o intelectual Juan Natalício González: (Villarica, 8 de setembro de 1897México, 16 de dezembro de 1966) foi um jornalista e político paraguaio, presidente da República de 16 de agosto de 1948 até 30 de janeiro de 1949. Durante seu governo ocorreu a estatização da Compañía Americana de Luz y Tracción (CALT), que se tornou a Ande. Foi derrubado por um golpe de estado liderado por Felipe Benigno Molas López (1901Assunção, 17 de novembro de 1954) foi um político paraguaio, presidente do país de 27 de fevereiro de 1949 até 11 de setembro de 1949.

Federico Chaves Careaga (15 de fevereiro de 188224 de abril de 1978) foi um político e militar paraguaio, presidente do Paraguai de 1949 a 1954. Filho de Federico Chaves, português, e de Felicia Caraega, guarani. Recebeu o Doutorado em Direito em 1905, foi líder do Partido Colorado, quando seu partido serviu em um governo de coalizão. Foi embaixador e ministro de Assuntos Exteriores. Em 1949 tornou-se presidente da República. Eleito constitucionalmente em 1950 e 1953, levou a cabo uma política nacionalista e de reformas sociais e econômicas, contrárias à opinião do Fundo Monetário Internacional. Foi derrocado por um golpe de estado em 1954 liderado pelo então Cnel. Alfredo Stroessner.

Tomás Romero Pereira (Encarnación, 18861982) foi um político paraguaio, presidente provisório do Paraguai de maio a agosto de 1954. Assinou o “Libro Rojo” para afiliar-se ao Partido Colorado (A.N.R) estando no exílio com o Gal. Bernardino Caballero. Foi embaixador do Paraguai na França. Na volta, assume a presidência do Partido Colorado, estando o governo nas mãos do Partido Liberal. Na Guerra do Chaco (19321935) chama a seus correligionários a deixar de lado as diferenças e integrar-se à defesa nacional e se apresenta imediatamente ante o Presidente Eusebio Ayala para solicitar sua incorporação ao Exército Paraguaio. O chefe do Exército (então General) José Félix Estigarribia decide nomeá-lo Chefe de Inteligência do Estado Maior.

Nos primeiros anos da década de 1950 volta a assumir a presidência de seu partido. Depois da queda do presidente Federico Chaves em 4 de maio de 1954 por um movimento liderado pelo Cnel. Stroessner, o Paraguai esteve durante 4 dias em situação de acefalia enquanto eram realizadas intensas negociações políticas depois das quais finalmente Romero Pereira assume como presidente provisório até as eleições de agosto. Seu mandato terminou em 15 de agosto de 1954, quando passou o comando a Alfredo Stroessner.

Alfredo Stroessner Matiauda (Encarnación, 3 de novembro de 1912Brasília, 16 de agosto de 2006) foi um político, general de exército e presidente do Paraguai entre 1954 e 1989. Stroessner tornou-se comandante do exército paraguaio e em 1954 alcançou o posto de general-de-divisão, tirando Federico Chávez da presidência com um golpe de estado militar. Stroessner tornou-se presidente e foi reeleito, em pleitos marcados pela fraude, por 7 mandatos consecutivos (em 1958, 1963, 1968, 1973, 1978, 1983 e 1988), desfrutando por 35 anos do mais longo governo na América Latina, no século XX, depois de Fidel Castro. Em 1989, após 35 anos de governo, Stroessner foi derrubado por um golpe de Estado, liderado pelo general Andrés Rodríguez, seu co-sogro, sendo expulso para o Brasil, onde viveu exilado até sua morte.

A cidade de Porto Flor de Lis foi renomeada Porto Stroessner em sua honra mas, em 1989, foi renomeada Cidade do Leste.

Andrés Rodríguez Pedotti: nasceu em San Salvador, Dpto. Do Guairá no dia 19 de junho de 1923 e faleceu em Nova Iorque no dia 21 de abril de 1997. Foi um político e militar paraguaio, presidente provisório e depois constitucional de seu país desde 3 de fevereiro de 1989 até 15 de agosto de 1993.

Juan Carlos María Wasmosy Monti: nasceu em Assunção o dia 15 de dezembro de 1938, é um empresário, engenheiro e político paraguaio, que foi presidente de seu país desde 15 de agosto de 1993 até 15 de agosto de 1998. Foi eleito pelo Partido Colorado, sendo o primeiro presidente civil após a presidência de Alfredo Stroessner e o primeiro eleito democraticamente, desde 1811.

Raúl Alberto Cubas Grau: nasceu em Assunção, Paraguai, 23 de agosto de 1943. É um político e engenheiro paraguaio. Foi presidente de seu país entre 15 de agosto de 1998 a 23 de março de 1999. Renunciou após o assassinato de seu vice-presidente, Luis María Argaña. Após sua renúncia, Cubas exilou-se no Brasil no dia 29 de março de 1999 e pediu asilo ao governo Fernando Henrique Cardoso, tendo residido em Balneário Camboriú e depois em Curitiba[1]. Um dos homens mais ricos de seu país, Cubas era dono da Construtora 14 de Julio, uma das que participaram da construção da hidrelétrica de Itaipu[1].

Luis Ángel González Macchi: nasceu em Assunção no dia 13 de dezembro de 1947. É um político e advogado paraguaio. Foi deputado nacional, senador e presidente da República do Paraguai (de março de 1999 a agosto de 2003). Como presidente do Senado, e segundo sucessor constitucional para a Presidência da República, foi empossado no governo do país em 29 de março de 1999, seis dias depois do assassinato do vice-Presidente Luis María Argaña e da subsequente renúncia do então Presidente, Raúl Cubas Grau.

Óscar Nicanor Duarte Frutos: nasceu na cidade de Coronel Oviedo a capital do Dpto. De Caaguazú no dia 11 de outubro de 1956. É um político paraguaio, presidente da República desde 2003, o primeiro que não professa a religião católica. Nicanor Duarte Frutos é Presidente da República do Paraguai, depois de vencer as eleições gerais em abril de 2003 com 37,1% dos votos como candidato do Partido Colorado, grupo político que governa interrompidamente este país desde 1947.

Fernando Armindo Lugo Méndez: nasceu em São Pedro do Paraná, Dpto. De Itapúa no dia 30 de maio de 1951. É um ex-bispo católico, ex-ativista político e atual presidente do Paraguai. Em 20 de abril, logo após o encerramento da votação, a esquerda paraguaia festejou a vitória do bispo Fernando Lugo, líder da Alianza Patriótica para el Cambio (APC), dada como certa, segundo as pesquisas de boca de urna. Às 21h40 (22h40 de Brasília), com mais de 90% dos votos apurados, o TSJE (Tribunal Superior de Justiça Eleitoral) anunciou oficialmente a vitória de Lugo, com 40,83% dos votos.

Ciudad del Este:

 (“Cidade do Leste”, em espanhol) é um distrito do Paraguai, capital do departamento de Alto Paraná é fundada no dia 3 de fevereiro de 1957 pelo então presidente da República Alfredo Stroesnner após de 3 anos de seu mandato permitindo a entrada de coreanos, chineses e dos brasiguayos.

No caso dos asiáticos: Stroessner permitiu que eles comerciassem livremente os produtos vindos da Ásia convertendo Cidade do Leste num paraíso da ilegalidade. Neste caso o governo militar serviasse, nutriasse e aproveitava os lucros compartindo desse comercio ilegal com os asiáticos. Este fato levou a que o Paraguai fosse conhecido como o pais do contrabando. Esta ilegalidade foi crescendo até chegar aos carros roubados no Brasil e sendo vendidos no Paraguai. Este cuadro merece um especial destaque porque descaracteriza a verdadeira história do Paraguai e a luta do povo pela democracia, pela Justiça Social e o combate a corrupção.

Os brasiguaios ou brasilguaios: são brasileiros (e seus descendentes) estabelecidos em território da República do Paraguai, em áreas fronteiriças com o Brasil, principalmente nas regiões chamadas Canindeyú e Alto Paraná, no sudeste do Paraguai. Estimados em 350 mil, são em sua maioria agricultores de origem alemã, italiana ou eslava, e falam o idioma português. O nome origina-se na junção das palavras “brasileiro” e “paraguaio”. No ano de 1943 não viviam mais do que 500 fazendeiros em todo o Paraguai. Entre 1950 e 1970 o percentual de brasileiros na população paraguaia permaneceu constante entre 3 e 4 por cento. A partir de 1970 começou a imigração maciça de brasileiros, a maioria do Estado do Paraná. O termo surgiu quando – com a construção da hidrelétrica de Itaipu – os agricultores que tiveram suas propriedades invadidas pelo espelho d’água da barragem receberam indenizações insuficientes para a compra de novas terras no Brasil. Optaram por deslocar-se ao vizinho Paraguai onde as terras eram cerca de 8 vezes mais baratas. Além disso, no ano de 1967, o governo paraguaio abolira uma lei que proibia a compra por estrangeiros de terras na faixa de150 km de suas fronteiras. Um fator adicional a estimular a migração a partir do Paraná foi a crescente mecanização da produção de soja naquele Estado, que resultou na concentração de extensas áreas de plantio na posse de grandes empresas. Os pequenos agricultores brasileiros buscaram então as terras mais baratas do outro lado da fronteira.

Situada no extremo leste do país, a cidade foi fundada em 1957 com nome de Puerto Flor de Lís. Renomeada de Puerto Stroessner no período da ditadura paraguaia. Ganhou o nome atual após a queda do regime ditatorial do general Stroessner.

A cidade faz parte de um triângulo internacional conhecido na região como Tríplice Fronteira, que envolve também Foz do Iguaçu, no estado brasileiro do Paraná, e Puerto Iguazú, na província argentina de Misiones. As três cidades são separadas uma das outras pelo Rio Paraná e pelo Rio Iguaçú.

A cidade é responsável por metade do PIB paraguaio; é a terceira maior zona de comércio franca do mundo (após Miami e Hong Kong), cujos clientes na maioria são brasileiros atraídos pelos baixos preços dos produtos vendidos na cidade. Além disso, a cidade é o quartel-general da Itaipu Binacional, junto com Foz do Iguaçu. A venda de eletricidade da usina hidrelétrica de Itaipú para o Brasil gera mais de trezentos milhões de dólares de renda anual para o país.

Com mais de 320 mil habitantes, Cidade del Este é a segunda cidade mais populosa do Paraguai.

 

Material veiculado pela RADIO CULTURA FM de São Paulo: 16 de agosto, dia da Criança no Paraguai, em comemoração as crianças paraguaias que perderam suas vidas lutando na Batalha de Acosta Ñú. Entrevista com o professor de Historia da Universidade Nacional de Asunción, Anibal Herib Caballero Campos.

 

 

Semana Cultural do Paraguai UNICAMP: Semana Paraguaia em destaque na Casa do Lago – 13 – 16 DE OUTUBRO

TERÇA-FEIRA 13 DE OUTUBRO, 16:00 h. e 19:00 h. (Com Debate)

Documentário que parte dos primórdios da nação Guaraní para o Paraguai contemporâneo, mostrando peculiaridades deste país. Historiadores, antropólogos, escritores e artistas tentam desatar os nós de uma realidade cheia de contrastes.

  • Diretor: Marcelo Martinessi (Paraguai, 2006)
  • Duração: 54 minutos
  • Moderadora: Nancy Areco, jornalista paraguaia

QUARTA-FEIRA 14 DE OUTUBRO, 16:00 h. e  19:00 h.

Material que faz uma viagem imaginaria ao Paraguai a traves das principais obras do magnífico violonista paraguaio Agustín Pio Barrios, conhecido como Agustin Nitsuga Mangoré. Interpretadas pela violonista internacional, a paraguaia Berta Rojas.

  • Diretor: Marcelo Martinessi (Paraguai, 2007)
  • Duração: 35 minutos

* Às 20:00 horas: dupla de músicos paraguaios (harpa e violão)

QUINTA-FEIRA 15 DE OUTUBRO, 16:00 h. e 19:00 h.

Documentário que trata da chegada à presidência do Paraguai do ex-bispo Fernando Lugo, abordando os pontos centrais deste novo governo que se propôs a mudar o destino do país, terminando com mais de 60 anos do regime instaurado pela hegemonia do Partido Colorado.

  • Diretor: Emilio Cartoy Diaz (Argentina, 2008)
  • Duração: 85 minutos

SEXTA-FEIRA 16 DE OUTUBRO, 16:00 h. e 19:00 h.

Documentário que foi alvo de muita polêmica durante a I Mostra de Cinema Latino Americano do Paraná (1987), quando Silvio Back retirou sua obra da mostra, é um documentário que desmitifica a guerra ocorrida no cone sul entre os anos1864 a1870, quando a América do Sul tornou-se palco do maior e mais sangrento conflito armado do século (mais de um milhão de pessoas mortas).

  • Diretor: Sylio Back (Brasil, 1987)
  • Duração: 79 minutos

Entrevista para radio BRASIL ATUAL: O Núcleo Cultural Guarani “Paraguay Teete” dedica-se à divulgação da cultura e da história paraguaias no Brasil, como forma de vencer o preconceito contra o país. Clik aqui para ouvir a matéria

Repercussões na imprensa paraguaia do caso “Meu primeiro amor”  

Ultima Hora: Paraguay reclama al Brasil que le devuelva Lejanía

Click aquí:

ABC COLOR: Red O Globo presenta música paraguaya como brasileña:

La página oficial de la Red O Globo de Brasil se hace eco de un material emitido por el programa “Fantástico” en el que el dúo Zezé e Luciano presentan la música del paraguayo Herminio Giménez “Lejanía” como “un clásico de la música popular brasileña”.

Clik aqui para ler a matéria

ABC COLOR: Paraguayos reclaman a la Red Globo una rectificación: Ante la publicación de la Red Globo en la que mencionaban que la guarania “Lejanía” del paraguayo Herminio Giménez se trata de “un clásico de la música popular brasileña” el Núcleo Cultural Guarani “Paraguay Teete” y el Ateneo de Lengua y Cultura Guaraní emitieron sendas cartas a la producción del programa en donde fue emitida dicha información. Clik aqui para ler a matéria

Ultima Hora: Red Globo admite error y devuelve Lejanía al Paraguay: Clik aqui para ler a matéria

ABC COLOR: Red Globo admite que cometió un error: El programa “Fantástico” de la cadena brasileña Red Globo admitió haber cometido un error al divulgar que la versión en portugués de la guarania “Lejanía”, del paraguayo Herminio Giménez, se trataba de “un clásico de la música popular brasileña”. El caso generó gran repercusión en los medios locales y provocó enérgicos reclamos de varios compatriotas. Clik aqui para ler a matéria

 

Repercussões sobre a matéria que a SPORTV da REDE GLOBO fez sobre o Paraguai:

Programa de la TV brasileña, ¿Pichadura brasileña? http://www.abc.com.py/abc/nota/144616-%C2%BFPichadura-brasile%C3%B1a/#comentar

SporTv pide disculpas por ofensivo video contra Paraguay: http://www.abc.com.py/abc/nota/146386-SporTv-pide-disculpas-por-ofensivo-video-contra-Paraguay

Reportagem do SporTV revolta paraguaios

http://g.br.esportes.yahoo.com/futebol/copa/blog/daredacao/post/Reportagem-do-SporTV-revolta-paraguaios?urn=fbintl,253802

Ódio, racismo e bullying midiático contra um povo: http://www.materiaincognita.com.br/odio-racismo-e-bullying-midiatico-contra-um-povo/#axzz1QfsHE2zr

A brutal agressão da Globo ao Paraguai

http://dilma13.blogspot.com/2010/07/brutal-agressao-da-globo-ao-paraguai.html

Senatur invita a conocer el país a medio brasileño que satirizó al Paraguay: http://www.ultimahora.com/notas/337061-Senatur-invita-a-conocer-el-pais-a-medio-brasileno-que-satirizo-al-Paraguay

Programa brasileño emite video despreciativo hacia Paraguay, su selección y Larissa: http://www.ultimahora.com/notas/335932-Programa-brasileno-emite-video-despreciativo-hacia-Paraguay,-su-seleccion-y-Larissa

Piden disculpas a Paraguay en blog de candidata a la presidencia de Brasil: http://www.abc.com.py/abc/nota/147065-Piden-disculpas-a-Paraguay-en-blog-de-candidata-a-la-presidencia-de-Brasil

Carta do Guia Latino repudiando o vídeo da Globo: Durante um dos Programas da Sportv, da Rede Globo, foi exibido um vídeo desrespeitoso que ironiza as comidas e costumes de nosso país irmão Paraguai, com linguagem debochada a reportagem mostra imagens de realmente mau gosto.

Como se nosso país vizinho fosse um país atrasado e afogado na miseria. Além de agressivo com os paraguaios, o curta é machista. Desvaloriza todo um povo e todo um gênero. As mulheres são vistas como objetos. Em nome do  site El Guia Latino, que sempre lutamos pela integração dos nossos povos e a divulgação de nossa cultura.

Apresentamos nosso total repudio e Indignação por uma materia tão preconceituosa. O silencio e a indiferença, são os inimigos da justiça.

 El Guia Latino, não podia ficar indiferente ante tamanho atropelo, não nos calamos e sempre estaremos na defesa de nosso povo.  

Somos um continente sofrido mas com um coração  grande e humilde!

Estamos encaminhando esta carta a Globo e com esta exigimos desculpas ao povo do Paraguai.

 Assista o vídeo na nossa seção de vídeos latinos:  www.elguialatino.com

 Um forte abraço Latino.

Resposta do Núcleo ao Guia Latino: Querido Ives del GUIA LATINO: Muchas gracias por tu solidaridad para con el pueblo paraguayo que por suerte ya recibió las merecidas disculpas por parte de la SPORTV: http://www.abc.com.py/abc/nota/146386-sportv-pide-disculpas-por-ofensivo-video-contra-paraguay
Fue sin dudas una actitud indigna y despreciable, una mezcla de arrogancia e ignorancia extrema del editor CAIO POMPEU de la SPORTV de RIO DE JANEIRO, que merece total repudio de cualquier persona decente. En primer lugar, ignorancia: todas esas imágenes podrían haber sido hechas en Brasil, país caracterizado por situaciones sociales de desigualdad vergonzosa, hecho que nuestros países comparten infelizmente, y con relación al cual el Brasil tiene cifras records. Pero no es ése el problema principal, y no se trata de una cuestión nacionalista. El hecho de burlarse de situaciones de la pobreza y de la desigualdad, y de despreciar a la gente que la padece, es una actitud abominable, y estaríamos igualmente indignados si se tratara de ironizar a brasileños o a cualquier otra persona humana, independientemente de su nacionalidad. Pero como en este caso se trató de ofender directamente a nuestro país y nuestra bandera – usada como telón de fondo -, nos sentimos en la obligación de expresar nuestra indignación.

No se desprecia a los pobres; no se desprecia a un país por eso… incluso porque no haría falta que los reporteros cruzaran las fronteras para el efecto – podrían quedarse en Brasil, pero es algo que también despreciaríamos, eso sin contar con la falta de espíritu deportivo, Copa del Mundo, celebración de las relaciones entre los pueblos a través del deporte.

A Associação Nacional de Estrangeiros e Imigrantes no Brasil (ANEIB): expressa seu total apoio à “Carta de repudio e indignação” emitido pelo site “El Guia Latino”, bem como, as considerações tecidas pela ilustre jornalista Nancy Areco, ambos a respeito de um programa da Sportv, da Rede Globo, que exibira um vídeo desrespeitoso no Brasil contra a República do Paraguai. Ambos documentos manifestam com muita inteligência, situações de discriminação e injustiça contra o povo paraguaio que repudiamos veementemente. Que valham esses documentos como exemplo, para todos nós estrangeiros, que só denunciando atos que agridem nossos direitos ou direitos das nossas comunidades, poderemos atingir um dia o desaparecimento de qualquer tipo de discriminação ou injustiças, contra quem quer que seja. A ANEIB coloca-se a disposição de todos vocês para ajudá-los e apóia-los, quando haja que lutar ou criticar ou levantar nossas vozes em situações similares as tecidas acima, pois esse é um compromisso de todos nós…

 São Paulo, 06 de julho de 2010. ANEIB – DIRETORIA.

 “DISCULPAS NO BASTAN, INVITACION A QUE VENGAN A PARAGUAY” De SENATUR a SPORT Tv, nota oficial enviada hoy directamente al Canal, de Liz Cramer: http://www.facebook.com/notes/liz-cramer/disculpas-no-bastan-invitacion-a-que-vengan-a-paraguay-de-senatur-a-sport-tv-not/130278003676252

 

No Brasil se apropiam da Chipa, comida típica do Paraguai:  En Brasil se apropian de la chipa

Entrevista a professora paraguaia Angelica Soler pela Radio Cultura FM SP sobre o Paraguai:

 

O Núcleo participou de programa na Record News: Em programa veiculado nos dias 21 e 22 de abril pela RecordNews nos seus vários canais do Brasil e do mundo; representantes do Núcleo Cultural Guarani: Paraguay Teete; a professora Angélica Careaga Soler e o professor Mário Villalva falaram sobre a história e a cultura do Paraguai, especialmente a língua guarani. Eles estavam acompanhados com a cantora Perla e o grupo “Los Castillos” onde a música paraguaia deu o ritmo no programa. Assista os melhores momentos:

 

 

CONTRA EL RACISMO: El Centro de Estudiantes y Residentes Paraguayos en Río de Janeiro pondrá en marcha, en el juego entre Cerro y Santos, una campaña contra el racismo, la discriminación y el preconcepto, dentro y fuera de las canchas de fútbol: “Todos contra el racismo”. La pancarta que llevará este mensaje busca convocar a la comunidad deportiva a solidarizarse frente a los insultos racistas del cual son objetos muchos jugadores de fútbol fuera de sus países, pero también llamar la atención de la prensa brasileña sobre la promoción de racismo que diariamente practican contra el Paraguay. “Chistes burlescos e insultos contra el Paraguay, es racismo”, es el lema que busca reflexionar sobre el uso peyorativo de la palabra “Paraguay”.
http://www.ultimahora.com/notas/420543-A-estadio-lleno,-por-la-clasificacion

 

Repercusões na imprensa paraguaia do caso LUCIANA DO PARAGUAI:

La Nación: Televisión brasileña suspende nombre ofensivo de personaje: Clik aqui para ler a matéria

Ultima Hora: Ante protesta paraguaya, RedeTV! cambia el nombre de Luciana do Paraguai: El popular personaje de la televisión brasileña Luciana do Paraguai, ahora se llama Luciana Cover. Una organización de paraguayos en Brasil reclamó por el carácter “ofensivo y prejuicioso” contra nuestro país, y la emisora decidió cambiar el nombre de su estrella.Clik aqui para ler a matéria

DIARIO LA NACIÓN: Exigen disculpas al dueño de Iglesia Universal por agravio 

 

Paraguay: Tereré, más que una bebida, un símbolo de identidad nacional: http://infosurhoy.com/cocoon/saii/xhtml/es/features/saii/features/society/2010/11/04/feature-02

 

DIARIO LA NACION: La imagen paraguaya en Brasil: el caso del “caballo paraguayo” http://www.lanacion.com.py/articulo.php?art=9230

 

Diario LA NACION: La “Casa de la Cultura Paraguaya” en San Pablo, Brasil, es una necesidad: http://www.lanacion.com.py/articulo.php?art=9982

2 respostas para Imprensa

  1. Joel - PT9ADI disse:

    Me sinto envergonhado quando vejo um grpo de apresentadores de televisão fazendo comentários pejorativo ao Paraguay, princpalmente em pensar que seriam talvez até uns profissionais com largo conhecimento do povo paraguayo principalmente da história dos Sulamericanos. Infelizmente são pessoas despreparadas para chamar a atenção de seus programas, dai apelam para o linguajar ofensivo e xulo que só faz é descascar feridas. Amigos acessem o nosso Blog que é: http://douradosradioamadorgdr.blogspot.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s